29 novembro, 2012

Crescendo

É uma das maiores lições que tive até agora por aqui. Me fazer feliz tem que ser o mais importante pra mim, porque não será tanto quanto pra ninguém mais. Tem pessoas que só vão entrar na sua vida pra te fazer compreender quem você não quer ser,  e a cada atitude de pessoas assim você vai 'se fazendo', vai 'se conhecendo'. Amigos não são perdidos ao longo do tempo, o que acontece é que você descobre quem são realmente seus amigos. Cresce não é tão fácil como no filme de 1 hora e meia que você assistiu. Não é uma coisa de acordar e falar "hoje eu quero crescer, vou ser uma pessoa totalmente diferente", é algo que acontece, com o tempo, com o passar da sua mentalidade e das suas atitudes. Meu instinto no final de tudo sempre me fazia chorar. Acho que eu sempre achei que se não resolvesse aliviava a dor ao menos. Isso ainda é verdade mas eu aprendi algo melhor, ao invés de fixar no problema, foca na solução. Se você sabe a razão do choro, é porque você sabe qual seria a solução pra isso mas você acha que não é possível  tudo é possível quando você quer. Soa meio clichê  mas a vida é só uma, (o que também soa clichê  e o máximo que pudermos aproveitar dela menores serão os arrependimentos do que "podia" ter sido feito, sentido, falado, sorrido, amado, sonhado, realizado, estudado, dormido, que seja, escolha seu verbo and go forward!
11 novembro, 2012

Intercambio


Fácil é escrever sobre o seu coração partido por um cara que decidiu da noite pro dia que não queria mais te fazer feliz, fácil é escrever sobre o ultimo ano de ensino médio e vestibular que você acha que é o fim do mundo, fácil é escrever sobre o dia que você brigou com a sua mãe porque ela não te deixou (até então você pensava) a viagem dos seus sonhos, fácil ainda é escrever sobre o termino do seu namoro que você achou que duraria anos e que vocês casariam, isso é ainda fácil. Difícil pra mim é perceber que eu passei quase 4 meses sem escrever por falta de tempo, tempo de escrever e tempo de pensar sobre o que estava sentido, pensando, querendo, almejando. Difícil pra mim é agora contar tudo que passei, momentos bons e ruins. Meu intercambio. Segundo semestre de 2012. Estados Unidos. Texas. Amigos. Fé. É. Mesmo a um dia antes de sair do Brasil nunca pensei em tudo que viveria aqui. Eu me dei por completo, e dei o máximo em tudo que fazia. Eu nunca tinha me visto tao disposta para fazer tudo que tinha que fazer. Além das vitaminas que eu tomei, tenho certeza que tive a mão de Deus me ajudando em tudo, em cada decisão e momento.
Eu conheci as casas grandes sem muro, a famosa high school com armários, (e tantas outras coisas que pra citar tudo fica dificil) conheci lugares lindos, conheci pessoas que me trataram carinhosamente. Tudo certo, no lugar e tempo certo. Foram sim os melhores meses da minha vida, e eu nunca vou esquecer, as minhas várias compras não me deixaram, as minhas fotos, e principalmente os momentos pra sempre na minha memoria. Nada do que aconteceu teria sido melhor de outro jeito, até as partes ruins, tudo me fez crescer e ver a vida de um ângulo que eu nunca pensei em ter. Eu quero terminar de viver todo esse meu sonho e voltar bem, voltar pra família, voltar pros meus amigos, pra minha casa, pra minha vida, a que sempre foi tao minha e eu nunca me dei tao conta disso como agora.

Só queria dizer que estou SIM com saudades do Brasil, e mal posso esperar pra voltar. (soa estranho vindo de mim, mas meus Estados Unidos estará sempre aqui, e sim eu voltarei!) see you soon Brasil, 2 meses.
01 novembro, 2012

A gente merece


"Ei, vem aqui, não faz assim. Por favor, me ouve. Não finge que não liga, não dá de ombros, não faz essa cara de quem não quer prestar atenção e de quem pouco se importa. Eu sei que você se importa, ou pelo menos, tenho certeza que já se importou um dia. Por que tem que ser assim? Por que as coisas não podem simplesmente ficar numa boa?

Alguém inventou essa história maluca que o amor tem que durar pra sempre. Então a gente fica naquela obrigação de ser perfeito, de fazer acontecer, de ter êxito, de não fracassar. Não consigo mais levar isso adiante, não. Eu sou um fracasso, na minha testa está escrito em letras imensas LOSER. 

Não, eu não consigo parar de lembrar como a gente foi feliz. Era tão bom gostar de você. Era tão bom ver o seu sorriso ao amanhecer. Coisas assim, meio de filme. Mas a nossa vida é realidade pura. E sem flores. Uma das minhas maiores dores é saber que, não importa quanto tempo passe, eu nunca vou esquecer você. 

Você foi a pessoa mais importante da minha vida e com você eu aprendi muita coisa sobre o amor. Mas o amor é que nem um bebê de colo: precisa de cuidados e supervisão constante. Acho que a gente não soube cuidar bem desse bebê. Nem da gente mesmo.

Por que as pessoas se perdem? Eu sempre disse: se não for pra acrescentar alguma coisa, por favor, não bagunça a minha vida. Gosto de quem soma. E a gente somou, você somou, eu somei. Até o momento em que as brigas começaram e a gente fez questão de se diminuir. Por que acabar com uma coisa tão linda?

Seria tão mais fácil se a outra pessoa falasse o que realmente quer e espera. Ficar no jogo de adivinhação só traz sofrimento. Nosso amor teve muitos silêncios e vírgulas. Cheguei a ficar engasgada com tantas reticências. Não dava mais, não estava mais funcionando. É, às vezes as coisas não funcionam. Estragam. Se partem.

Nem sempre é fácil dar a volta por cima, mas é a única saída. Não vejo outra solução para nós dois. Só porque acabou não quer dizer que não deu certo e não foi bom. Nem sempre as coisas são eternas. Mas nem por isso deixam de ser especiais. Por favor, entenda isso. Entenda que o nosso amor deu certo. E me deixa livre para seguir. Eu prometo que te deixo livre para seguir também. Detesto histórias sem fim. Todo mundo precisa de um ponto final para poder começar um novo parágrafo. Boa sorte para nós dois. A gente merece." Clarissa Corrêa

o grande dia

"O mundo lá fora é duro. É cada um por si, é selva, é luta, é intriga. Pega teu escudo e abre a porta, vai pra guerra, vai pra vida, não olha pra trás. Guarda as lembranças em algum cantinho da memória e do coração, cuida bem deles e vai. Para com isso, não fica querendo voltar, resolver as coisas, o que tem que ser será. É isso que dizem e você tem que acreditar em tudo isso. Para, para, chega. Muita gente pode rir junto, contar piada, chorar junto, até mesmo impedir algumas lágrimas, mas ninguém vai te conhecer por inteiro. Ninguém. Nada te salva do grande dia. O grande dia em que você resolve passar a sua vida a limpo e entender quem você é." Clarissa Corrêa 

fim de ano


"O bom do final do ano é repensar a vida, colocar o ano na balança e pesar os prós e contras. Adoro fazer isso, ver tudo que aconteceu, o que fiz e deixei de fazer, os sucessos e fracassos diários, as metas que foram alcançadas, os sonhos que sofreram metamorfose, o que quero conquistar no próximo ano, as novas perspectivas que chegam. Acho um exercício interessante e fundamental, pelo menos pra mim. Sempre gostei de comemorar a virada do ano, é simbólico eu sei, mas significa um recomeço. E não tem nada melhor que recomeçar acreditando que tudo é possível. Dá mais esperança, força, fé. A gente precisa acreditar para poder viver em paz. Acreditar que novas portas vão se abrir, que obstáculos vão, sim, aparecer, mas que podem ser vencidos com esforço, garra e persistência.

Cada ano deixa a sua marca. Alguns são melhores, outros piores. Mas a vontade de que as coisas mudem nos impulsiona, nos dá mais coragem para seguir adiante. É por isso que gosto de fazer listas, mentais ou não, sobre os principais pontos negativos e positivos do ano. Daqui a pouquinho começo a minha lista de 2012."

 Clarissa Correa 
Ocorreu um erro neste gadget