13 dezembro, 2011

Tati Bernardi.

‎"(..)Chega.E eu corro no espelho de novo e repito cem vezes que não gosto de você. Não gosto de você. Não gosto de você. Porque se eu gostar de você, eu sei que você vai embora. E eu simplesmente não agüento mais ninguém indo embora. Porque nessa vida maluca só se dá bem quem ignora completamente a brevidade da vida e brinca de não estar nem aí para o amor. E eu preciso me dar bem e por isso ignoro minha urgência pelo amor. Porque, se você sentir urgência em mim, vai é correr urgente daqui. Chega. (..) Mas não, não. Estou morrendo de vontade de ser eu, mas ser eu só tem me feito perder e perder. E eu quero ganhar. Só dessa vez.(...)"
Texto Completo: http://jusstlikeapill.blogspot.com/2009/09/o-teatro-da-moca-banal.html
03 dezembro, 2011

poucas

Talvez eu tenha exagerado. Ou essa frase ficaria muito melhor sem o talvez. Eu devo ter excedido a minha cota mensal de comédias românticas e me iludi achando que eu um dia “consertaria” alguém. Eu não faço o seu tipo, e eu descobri isso com algum tempo, mas as semelhanças estavam me cansando, porque não tentar em um oposto de tudo? Todas aquelas, sempre, características que eu via em alguém. Me desculpe o excesso de indiretas, é costume quando eu quero dizer algo que não deveria e supostamente eu estou com raiva. Tudo vira ironia quando eu estou com raiva. Me desculpe por cogitar a idéia de uma mudança radical em você sendo que a única que mudou aqui fui eu, querendo algo mais duradouro e menos pessoas passageiras. Me desculpe por te colocar um sentimento que nunca existiu em mim chamado ciúmes e simplesmente por fingir que te conhecia, quando tudo não passou de um pequeno desejo meu. Espero que o melhor pra você aconteça! Vestibular, família, amigos, namoradas ou o que você quiser. Porque apesar de tudo, me fazer sorri foi sempre sua melhor qualidade e esse tipo de pessoa eu só desejo coisas boas, porque por esses dias, são poucas. 
26 novembro, 2011

tempo passa

É engraçado ler seus próprios antigos desejos, antigas confissões, antigos amores, antigas amizades, antigos sonhos, idealizações. É divertido ver que o tempo passou e muita coisa não mudou, e o que mudou, tinha que mudar, era o melhor pra você, mesmo você sabendo disso só agora, anos depois. Eu costumava me apaixonar muito fácil, me dedicar as pessoas como se elas fossem confiáveis e verdadeiras. Eu conheci poucas pessoas assim. Já me peguei sorrindo e chorando pelo passado, e depois de tudo eu só vejo o quanto tudo valeu a pena, o quanto minha história foi sendo contada por mim mesma através de tudo que sempre costumei escrever. Eu me vi tão inspirada em certos tempos, onde tudo me ocupava demais, ser feliz me consumia, e outros que eu tinha tempo demais de sobra, pra reclamar do primeiro defeito que me viesse a mente. De 2009 pra cá minha vida é completamente outra. Agora eu começo acreditar na história que a vida de uma menina começa aos 15 anos. Eu acabei de fazer 17, e percebi o quanto tudo mudou, pra melhor! Eu me adaptei a flexibilidade das pessoas, a mudanças de humor e de comportamentos em relação a mim. Eu quero dizer, Obrigada. A tudo que me fez bem, a tudo que me fez mal, a tudo que me deixa boas e más lembranças, a todos que me ajudaram crescer, ou regredir, aos que me aconselharam e aos que me fizeram cair, aos meus amigos e aos meus inimigos(ou pelo menos aquelas pessoas que não tive afinidade), é, hoje eu tenho maturidade pra agradecer! Hoje essa sou eu, muito melhor que ontem. É bom saber que o tempo passou e ele te fez bem, acho que felicidade é isso, a certeza de que a vida não está passando em vão.
24 novembro, 2011

isso

22 novembro, 2011

"uma nova melodia"

"Sinto-me inerente aos sentimentos, incapaz de sofrer pelo que ainda não passou. Paz. Apenas paz. Lembro-me da tristeza e meio-que-do-nada meus olhos ficam lacrimejantes recordando daquilo que não é apenas fruto de um pesadelo que me fez perder o sono por tantas horas. Me peguei pensando naquilo que não devia, recordando daquelas velhas fitas cassetes que gravei em minha imaginação em momentos em que a solidão tomava de qualquer lugar onde eu habitava. Apesar de tudo, eis que sorrio. Tenho muita sorte. Suponho que relembrar do passado faz com que eu tome um banho de realidade e acorde para aquilo que até então não havia notado.
Tudo está bom. Muito bom. Quanto mais o tempo passa dou-me conta de que tudo que acontece à minha volta não é ruim como aparenta. Ainda sorrio. Porque sei que por mais que haja tempestade, ainda existe um lindo dia ensolarado, sorrindo, esperando pra nascer, pois uma das coisas que eu aprendi e nunca mais esquecer é que por mais que a vida seja dura, o tempo vai apagar aquilo que me feria e tocava cada vez mais as cicatrizes que os erros do passado provocaram.
Antes dos sonhos, a paz não se faz. A paz não se desfaz. A paz é inexistente pelo simples motivo de que você não têm idéia do que irá acontecer daqui a um minuto, uma hora, um dia, um mês, um ano. Você só vive o agora. Sem ter certeza do que te espera na linha de chegada dos sonhos. Ou até mesmo pensa como eu. Acredito que por mais que os sonhos pareçam coisas criadas pela minha cabeça pra eu finalmente acreditar na felicidade, eu espero por eles. Espero pra sorrir pra mim mesma na frente do espelho todos os dias. E perceber que o brilho dos meus olhos nunca vai se apagar enquanto eu acreditar naquilo que realmente quero acreditar."
21 novembro, 2011
“A gente morre. E quer saber o que a gente leva da vida, quando morre? Porra nenhuma. A gente só deixa. Acha que, no final, vai levar tuas cicatrizes? Sejam emocionais ou físicas. Não, né? Então pra que tanto medo de viver?— Tati Bernardi
20 novembro, 2011
‎"Eu comecei minha faxina. Tudo o que não serve mais (sentimentos, momentos, pessoas eu coloquei dentro de uma caixa. E joguei fora. (Sem apego. Sem melancolia. Sem saudade). A ordem é desocupar lugares. Filtrar emoções." Caio F.

não é?

18 novembro, 2011

inspiração do dia

"Se alguém é idiota o suficiente para te deixar, não seja idiota o suficiente para correr atrás."
17 novembro, 2011

ilusão

Garanto que tento te esquecer toda vez que olho pro celular e vejo que não existe nenhuma notificação. Eu pensei que dessa vez ia ser diferente. Tinha tudo pra ser diferente. Eu tentei ser diferente do que costumava ser. Nós estavamos tão lindos e eu poderia desejar viver numa foto de nós daquela noite. Você mesmo se confunde ao falar, e eu tentava te decodificar e desvendar cada pensamento, cada bom pensamento. Acho que me enganei. Com todos, ou a maioria deles. Eu me iludi esperando mais do que um beijo de testa carinhoso, eu me iludi achando que dessa vez seria diferente, eu me iludi achando que vestido e maquiagem mudariam algo, eu me iludi e me iludo toda vez que me pego lembrando seus sorrisos e abraços. Eu sempre quis uma armadura contra o amor, contra amar. Mas no fundo eu queria que ele chegasse sem pedir, sem avisar, que encontrasse alguém que queria a mesma coisa e que nós nos encontrássemos. Eu sempre me pego imaginando conversas desejadas ou noites bem acabados, só lá, na minha doce mente. Agora, os dias vão passando devagar, e minha vontade de amar vai pegando a mesma velocidade. Sem correr, sem parar, sem olhar pra frente ou pra trás, mas bom mesmo seria acordar com sua sms de bom dia ou dormi com uma de boa noite. Mas a promessa de ações do dia seguinte são para garotos loucamente apaixonados, ou pelo menos interessados, não é o seu caso, não é de nenhum dos que eu me enganei. E eu estou por ai, tentando acordar do meu eterno fairtyle, onde meus príncipes dizem e provam que adoraram me conhecer.
15 novembro, 2011

me enganei

Você tenta correr contra o tempo só pra voltar na noite que estava com ele. Tenta impedir que o sol saia de onde vem e puxa as estrelas com toda a força mental que você consegue. Você promete mil coisas só para aquilo ser tão real quando você está vendo. Você precisava de mais, não alguns minutos, e talvez nem horas. Precisava de dias a mais ali. Ou precisava de dele com você, a qualquer lugar, a qualquer horário, a qualquer caminho de sonhos com alguém que também acreditasse o quão real tudo aquilo aparentava.
Eu desejei até o ultimo minuto daquela noite que você fosse mais fofo, mais gentil, mais atencioso, mais amável. E meus desejos cada vez mais inúteis foram sendo riscados por você, um a um, acabou a lista e o meu tempo, eu disse boa noite, e me despedi de todos os seus amigos. Sai andando, sem mente, sem idéias, mas pareceu que você resolveu cair na real. Meu sorriso com seu ato fofo, gentil, atencioso e amável foi simplesmente arrancado por saber que precisaram te lembrar de despedir, corretamente, antes que eu fosse  embora. Me iludi com beijo de boa noite achando que era a certeza do começo de todos os meus desejos mentais estendido para mais que uma noite, que no fim foi apenas um “adeus”.
28 outubro, 2011

sometimes

De vez em quando, ou talvez “em sempre”, eu me pego pensando em tudo.  Desde meus primeiros erros e acertos, de tudo de bom e ruim que já me aconteceu e inúmeras são as coisas que eu me lembro. A solidão sempre me acompanhou, em caminhos que se tornavam cada dia mais estreitos e insuportáveis e por isso não existe ninguém que saiba mais da minha vida do que eu, portanto ninguém tem o direito de dizer o que devo ou não fazer, devo ou não gostar, devo ou não pensar, devo ou não cantar e como ser ou não ser feliz. “Cada um sabe a alegria e a dor que leva no coração” e por isso cada um sabe a melhor maneira de sobreviver com isso. Esse mundo está cada dia mais cheio de surpresas, péssimas surpresas. Está cada vez mais obvio o nível de desinteresse que as pessoas dão à certas coisas, assuntos, pessoas e situações erradas, ninguém pode saber o dia de amanhã e eu suplico a perguntar porque elas complicam tanto tudo, planejam algo para anos depois e se negam a viver enquanto isso. Ninguém lembra mais das velhas histórias que a “vida é curta e pessoas vão embora”? Porque a saudade que instala depois de tudo nunca será suficiente para ter nem sequer partes de volta, é incrível como o tempo te obriga a crescer, pra viver, pra sobreviver. Não há nada melhor do que lembrar de velhos tempos e sorri, a alegria do passado me dá vontade em ter mais desses dias, me lembra que  “tudo que é bom dura pouco” e que as pessoas que mais significam algo pra você vão embora rápido demais, pra significarem algo mais na vida de outras pessoas, e o mundo gira, e o tempo passa, e a vida segue e se eu não parasse às vezes pra lembrar disso tudo, eu me esqueceria facilmente que a minha vida pode ser melhor que ontem, e muito melhor amanhã, e mesmo que nada nunca será 100% feliz ou certo, “ainda bem que sempre existe outro dia, e outros sonhos, e outras pessoas, e outros risos e outras coisas..” já dizia Clarice Lispector.
05 setembro, 2011

fique

"Quando tudo nos parece dar errado acontece coisas boas que não teriam acontecido se tudo tivesse dado certo" Renato Russo.
Posso não ser tudo que você espera em alguém, posso não ser tudo que você merece, mas eu quero te fazer bem tanto quando você me faz. Acordar e lembrar que tenho e posso te ter cada dia mais na minha vida me alegra tanto quanto tudo que me imaginava tendo para "ser feliz". Fique mais alguns dias, algumas semanas, quem sabe meses ou anos? Só fique, o quanto quiser, o quanto precisar, eu sei que é menos tempo do que eu às vezes sonho ou imagino, mas fique, sem hora pra chegar ou sair, fique aqui, com seu sorriso que me transporta a outro lugar que eu mal me lembrava, não me deixei esquecer, não se esqueça de como você me faz feliz.
25 agosto, 2011

voar livre

É como se eu fosse uma prova - ferrada - de vestibular aberta que pedisse justificação de tudo, exigindo detahes para responder completamente a questão pra passar para próxima. É, acabar uma história pra começar outra, porque a vida é isso, recomeços, todo tempo, mas isso pra mim sempre foi muito difícil e sempre coloquei pontos demais tornando a vida uma inútil redicências, tirando uns pontos aqui e ali mas na primeira oportunidade os colocando de volta. Eu quero me despreender de tudo aquilo que me afasta de mim, que me machuca, que me distrai inconscientemente, que me detem, que me supera, que me desanima, que me ilude, que me deixa saudades demais.. e voar, simplesmente voar livremente..
20 agosto, 2011

algo melhor

Eu sempre tentei ser uma boa garota. Aquela que faz tudo certo por uma bela recompensa, da mais brilhante e chamativa. Eu queria. Muito. Eu tentei fazer tudo certo e mesmo que por tropeços aqui e escorregões ali eu não fui nem sequer perto de uma má garota, comparada a certos seres, mas aqui estou eu, frustrada. Estou pagando por tanto, coisa que nem sequer sei se cheguei a cometer, eu posso ter errado muito, mas as outras pessoas também e eles estão felizes por quê? Eu sempre me engano achando que tudo vai dar certo, mas o pior sempre vem a tona, pra mim é claro. Eu tenho que sofrer as conseqüências por você e por mim. Eu pago juros compostos e você? Parece que nem o simples, você está feliz demais, sorrindo demais, legal demais.
E quer saber? Vou pagar timtim por timtim, nunca devi nada a ninguém, já dependi anos demais da minha vida de pessoas que foram embora e me esqueceram rápido demais. Eu certamente estou no mundo errado, merecia um mundo com mais amor, mais atenção. Mas se é pra sobreviver a esse lugar, eu vou acostumar, me enturmar e me adaptar, lei da vida não? Sonhos destruídos cada um por um motivo pior. Chega disso, se o meu melhor não foi bastante pra nenhum de vocês eu jogo ao vento todos os meus desejos de fazer alguém feliz, tentar ver a vida como eu sempre quis foi uma simples ilusão, agora eu estou andando, em direção ao futuro, em direção a algo muito melhor do que.. isso. 
14 julho, 2011

faltando

Acordar sorrindo e dizer que é por sua causa seria um fingimento da minha parte.
Aquela velha frase de “não importa o quanto te fez chorar você só vai lembrar o quanto te fez sorrir” vem para o meu subconsciente sem eu ao menos poder pensar em conter. Porque é a verdade. Mas nada que me faça desesperadamente te querer de volta. Parar minha vida porque você seguiu a sua não seria muito justo, nem comigo, nem com você, nem com a gente ou vocês. O pronome que queria usar. Não seria justo. Pessoas sempre passarão pela minha vida. Algumas conseguem singelos motivos para permanecerem, mas se esquecem dos mesmos ao longo do tempo e se vão sem ao menos pensar em quanta falta me fazem. Dos tempos que melhor ocupei minha mente, havia pessoas comigo. Eu poderia desejar ter todas em minha vida de novo, mas é injusto. Tudo é injusto. Porque nada envolve só a minha vida, os meus hábitos, meus sentimentos, minhas alegrias ou tristezas, envolvem outras vidas, outros coração, outros caminhos, outras histórias das quais eu não fui incluída.
 Fechar os olhos e imaginar os bons tempos se faz constante em tempos que nada me preenche. Nada me alegra mais do que a nostalgia de já ter sido feliz. Um sorriso rápido de vez em quando se faz presente com pessoas que ainda fingem se importar. Alguém ai com uma história com personagem faltando? Eu quero ser esse personagem. Eu quero ter uma vida melhor pra rir de mim mesma a alguns anos do que essa nostalgia que alastra todos os minutos que eu olho pro lado e não vejo ninguém, olho pra dentro e vejo que todos se foram levando consigo pedacinhos de mim, por isso sinto falta deles, porque eu sinto muito mais falta de mim.
01 abril, 2011

muros;

Passar por tanta coisa e perceber que nada mais faz algum sentido quanto fazia é ter todos os  sentimentos reprimidos e a criação de dúvidas fatais. Existe algo que ainda quero, que ainda lutaria para ter, mas sem perceber as pessoas que ainda restam em minha vida me dizem que não é possível e eu não estou em estado para usar isso a meu favor como estimulo para querer mais. Eu quero menos, eu penso menos e tento mudar o caminho mas eu não tenho opções, eu não tenho caminhos, eu não tenho ideias, eu não tenho guias e sempre me pego pensando como seria estar feliz naquele momento, eu sempre me pego pensando em um futuro, aquele mais distante do que os próprios contos de fadas, aquele que o mundo te prendeu em muros intransponíveis e é isso, não tem jeito. Desculpa sociedade, meu jeito de ser feliz foi barrado pelas suas regras, pela sua maneira de taxar tudo e todos. E agora me vejo suportando tudo dando errado e sorrindo fingindo que está tudo bem.
27 março, 2011

inside of me;

Já não consigo tirar nada de dentro de mim, as palavras somem sem algum controle. Meu instinto de realidade descontrolou e já não me deixa agir. Tudo é errado. Tudo dá errado. E nessas horas eu imagino onde estão as pessoas que me diziam amar, mas desistiram de mim por muito pouco. Eu desejo um pouco mais de confiança por parte das pessoas em relação a mim. Meu humor é totalmente inconstante, mas não minha personalidade, minha palavra em dizer se sim ou que não.
Aos poucos eu vi as pessoas de afastando cada dia mais e confiei naquela frase ‘se for realmente seu, volta’ e percebi que estava mais sozinha do que pensava. Por experiência própria, quem sabe ou sente tudo que tem em mim, endoida. Por isso eu confiava certos assuntos a certas pessoas, que no final me machucavam e em momentos difíceis fazem tudo vir a tona. Estar sozinha me assusta e incomoda minha cabeça ao pensar que todos se foram sem eu ao menos saber o porquê. Eu nunca servi de motivo suficiente pra continuar, pra estar em alguma vida, eu nunca fui importante para permanecer, pra fazer alguma diferença, me assusta pensar na ideia de que eu não faço falta. Cansada de ficar submissa a pessoas e confiar que elas querem por mim o que eu desejaria a elas, cansada de ver todos se darem bem atropelando sentimentos alheios, cansada de querer fazer tudo certo e no final ver que foi tudo errado, cansada de sofrer a toa, cansada de ser machucada e ver a incompaixão dos outros em relação a como me sinto, cansada de sentir o que sinto, de querer o que quero, cansada de dar tiro no pé ou socar a parede, cansada de mentir pra mim esperando que doa menos, cansada de ser enganada e confundida como ingênua, cansada de dar segundas oportunidades, cansada de ouvir que o tempo vai melhor tudo mas não vai, por que o tempo não apaga o que se quer lembrar, ele não apaga aquilo que ninguém entende a falta que faz para você.
02 março, 2011

foco;

Já não me importo tanto com o sentimento das pessoas em relação a mim, ou a ausência deles; afinal pessoas mudam a todo momento, seus pensamentos, sua aparência, suas falas e atitudes, logo seus sentimentos mudam também em relação a tudo e todos, se importar é querer se decepcionar, se desgastar, se machucar.
  Percebi que se quero mudança tenho que começá-la em mim. É difícil mudar de verdade – pra melhor – mais difícil ainda é continuar a mudança sem voltar aos costumes, ao que já era fácil pois se tornou rotina. Eu quero continuar a mudança porque quero ter a oportunidade de ver meus objetivos sendo alcançados e talvez pela primeira vez a minha vida não parar ‘no meio do caminho’ e não ver um sonho se tornar realidade porque alguém disse que eu não ia conseguir, porque alguém me fez pensar em desistir e eu escutei, ou por simplesmente duvidar de mim mesma e da minha vontade de poder finalmente tornar-se alguém no qual me orgulhe.
11 fevereiro, 2011

passa;

Mesmo me incomodando as vezes é bom saber que sempre vai existir um novo dia, e que tudo - realmente tudo, de bom ou ruim- vai passar, sem algum tempo exato mas sempre acaba. A angustia some, o vazio, a solidão, o ódio, o carinho, a paciência, a simpatia, a mentira e as pessoas.
Eu não posso dizer que aprendi a não me machucar com as pessoas porque elas um dia sempre vão embora, pois são pessoas, consequentemente imprevisíveis, te amam em um dia e logo a frente podem passar por você sem ao menos te cumprimentar, podem sorrir um dia e estar falando mal no outro, e você sem ao menos saber o por quê. Certas coisas não se tem muito o que explicar, ou ser explicado mesmo existindo uma explicação e assim às vezes se tem que continuar sozinha e com suas dúvidas, sem resposta alguma porque o mundo é isso, uma simples pergunta, sem alguma explicação.
17 janeiro, 2011

touch;


Every choice we make and every road we take, every interaction starts a chain reaction! We’re both affected, when we least expect it and then when we touched, and it all connected.
13 janeiro, 2011

unwritter;

Eu posso não entender de felicidade. Talvez nunca tenha entendido direito tanto quanto eu desejei. Eu descobrir que procurava algo que já estava em mim. Eu tenho amigas, eu tenho vida, eu tenho minha casa e minha família em ótimo estado, eu tenho força de vontade e acima de tudo amor próprio, mesmo inativo às vezes. Eu entrei em uma nova fase da vida, aquela que você acredita que você é capaz de algo melhor do que chorar por algo que nunca aconteceu ou acontecerá, que você faz planos que irá realmente realiza-los, você sorrir a quem merece e ignora os inconvenientes. O ano mal começou e parece que já tenho uma história pra contar de anos, escolhas a fazer que pode mudar o rumo de muita coisa. Eu já sei o que eu quero e isso ninguém mais pode questionar. É momento de seguir em frente, buscar meu lugar no mundo, de aprender a dar valor as pessoas que não falam com você simplesmente por conveniência e sim por confiança, por amizade. Agora é hora de novos costumes, novos pensamentos, novos lugares, novos momentos, novas pessoas, nova escola - último ano - é hora de focar no que você realmente quer e aproveitar o que tem hoje, agora. Hora de recomeçar. Nova página do livro, em branco, não tem nada que você já deva saber, ou melhor. Eu estou feliz ;)




Feel the rain on your skin, no one else can feel it for you only you can let it in no one else, no one else! Can speak the words on your lips, drench yourself in words unspoken live your life with arms wide open, today is when your book begins the rest is still unwritten (..) Release your inhibitions!

01 janeiro, 2011

Adeus 2010! Vem 2011!

2010 foi um ótimo ano. Eu me vi amadurecendo. Tive que me virar sozinha muitas vezes, tive que engolir o choro e fingir um sorriso, tive que passar noites deitada na cama olhando para o teto, e pensar no que eu realmente queria, se valia a pena todo o meu esforço. Em algumas situações essas longas horas não adiantaram muita coisa já que meu coração gritava por aquilo. Eu cometi alguns erros por tentar acertar, mas muito menos do que em 2009. E isso eu tenho que me orgulhar, isso é progredir e cumprir as promessas que se faz na virada de um ano. Eu perdi pessoas importantes, me vi distante de amizades que acreditava que nunca iam se afastar de mim, e também vi que a distância não impede de uma amizade nascer e existir, descobrir que melhores amigas significa quando uma cair, as duas se machucam. No amor eu me vi surpreendendo no inicio e sofrendo depois, mas também muito menos do que em 2009.Fiz viagens inesquecíveis, conheci pessoas incríveis, algumas delas já partiram e outras estão cada vez mais próximas a mim, mas nas melhores lembranças eles sempre vão estar e tive amigas cada vez mais perto, ou muito mais distante me vendo várias vezes sozinha. Aprendi que se alguém quer fazer parte da sua vida ela não vai medir esforços pra isso, e aprendi que posso superar muito mais do que imaginava se tiver amigos comigo. Melhorei em alguns aspectos e continuo fraca em outros, mas não piorei em nada. Uma meta de 2010 que levo pra 2011 é me importar menos, com tudo, principalmente com as pessoas, percebi o quanto eu não posso acreditar em qualquer palavra, qualquer sorriso, qualquer beijo, qualquer abraço, qualquer olhar, porque as pessoas fingem, e muito bem.
Uma frase que fica pra minha virada de ano é "I'm not afraid to try again, I'm just afraid of getting hurt for the same reason". 
Mudanças são bem-vindas em 3,2,1. É, exatamente agora. Quero novos sentimentos, novos lugares, novas cores e amores, novas pessoas, novo ano. Um feliz 2011 para todos nós. ;)
Ocorreu um erro neste gadget