27 dezembro, 2010

experiências;

Quando se passa por muita coisa em um curto período de tempo você aprende que a vida pode ser difícil quando não se tem amigos e família por perto, e o mais importante de tudo.. quando você ainda não sabe quem você é. Perder amigos, ser alvo de cupido e seu coração acabar em pedaços com certeza não é uma das melhores experiências que uma pessoa quer ter, mas te faz crescer e repensar a quem você entrega o seu coração, a sua confiança, porque o amor dá o poder as pessoas de machucar você e às vezes ou talvez quase sempre elas nem sequer se preocupam com isso. Sou mais uma menina com esperança de dias melhores, ás vezes com um sorriso vazio no rosto, com ideias mirabolantes, com um futuro ainda vago, buscando a formula do amor, e desejando apenas que as pessoas entendam que todos nós temos um coração, mesmo que inativo e vazio.
14 dezembro, 2010

preguiça;

Sabe aquele terremoto que eu achei que não tinha me destruído? Que eu era forte pra me reerguer e continuar minha vida sem ambas as partes? Sabe aquele coração que eu jurei expulsá-lo? Aquele que já estava com feridas e depois de tudo elas só aumentaram? Sabe aquele sorriso que aparecia toda vez que sabia que você estaria por perto? Sabe aquele meu perfume que eu usava só pra vê-lo? E aquelas roupas que eu vestia pra ficar linda pra você? Sabe aqueles abraços que você me dada e meu corpo delirava querendo durar mais que aqueles simples minutos? Você não sabe de nada. Nada porque você não se importa. Eu afastei talvez querendo meu melhor, mas bem no fundo eu queria que você viesse, só isso. Você se afastou mais e eu fiquei cada dia pior. Hoje eu não tenho forças pra ir atrás de você. Estou com preguiça de pensar em você ou em mim, de sentir saudade, de gostar de algo, de esperar o melhor, de andar, de sair da cama depois de horas deitada com aquele pijama velho simplesmente olhando para um nada, ou com o olho fechado pensando, eu tenho preguiça de esperar o tempo passar porque simplesmente nada vai acontecer e já não a nada que ninguém possa fazer, eu estou com muita preguiça de simplesmente viver.
12 dezembro, 2010

confusa;

Eu sou estranha. Sou bipolar assumida. Eu finjo saber o que eu estou fazendo. Com ar de séria e palavras bonitas ou ao menos conscientes. Eu digo que não daria certo pelas diferenças. Eu digo que eu não quero algo simplesmente porque eu não quero mais. Minha mente está contaminada de palavras, palavras e mais palavras. E eu sou guiada por elas sem ao menos saber o que eu quero. Às vezes eu quero estar ao seu lado. Eu queria que tivesse dado certo, você não é uma das melhores pessoas que eu conheço, nunca idealizei algo assim. Mas talvez é quem eu preciso agora. Pra mudar, pra seguir, pra não repetir algumas idiotices e fazer outras. É, eu quero. Mas você não dá mínima não é mesmo? "Tudo que eu queria era que começássemos de novo e você nem tentou" *. É sua culpa! Esse meu novo jeito estranho de consciente assumida. Você não soube o que fazer com os seus problemas e acabou estragando tudo, agora quem não sabe o que fazer sou eu.


(*Gossip Girl.)
08 dezembro, 2010

verdade.

"Dizem que, não importa qual seja a verdade, as pessoas vêem o que querem ver. Algumas pessoas podem dar um passo para trás e descobrirem que estavam olhando a mesma cena por todo o tempo. Algumas pessoas podem ver que suas mentiras quase acabaram com elas. Algumas pessoas podem ver o que estava na sua frente o tempo todo. E ainda há aquelas pessoas que correm o máximo que podem para não terem que olhar para si mesmas."
Gossip Girl

29 novembro, 2010

coração.

É díficil saber que tudo que você achava que não poderia falar era exatamente o que ele precisava ouvir. Era exatamente o que faria eu e você estarmos juntos hoje. É estranho digerir tudo que você disse, do inicio ao fim. Vou demorar um pouco mas eu vou seguir em frente. Não posso parar minha vida porque você deu rumo a sua, eu devo seguir também é sempre o melhor caminho. É infalível. O difícil é você sair do lugar, é dar o primeiro passo. Acho que já dei, ou você me empurrou; não sei ao exato. É doloroso saber que o meu homem de ferro sempre teve um coração e eu sempre me enganei convicta da sua inexistência. Talvez eu tenha algum atalho que corte parte do seu caminho e para que quando nos encontramos seguirmos um só. Mas eu não vou tentar, não de novo, não no estado que eu estou, é doloroso, é difícil, é triste saber que existia sentimentos todo aquele tempo que você me olhava e não dizia absolutamente nada.
26 novembro, 2010

O Livro Simultâneo - Parte VI

O livro simultâneo do amor - parte VI

O livro atrás de mim se abre e no ultimo espaço que havia do livro aparece: “ Foi preciso Eduardo ir passar um final de semana muito estranho e que parecia inacabável com o seu avô já havia morrido a 2 anos atrás, que em forma de um anjo voltou para ajudá-lo a desvendar seu caminho e descobrir que seu grande e sempre amor estava ali do seu lado e Ana usar sua falta de atenção para pegar o livro errado na biblioteca que ainda não existia, mas que ela escreveu junto com o Eduardo para juntos descobrir que a vida pode sim ter acontecimentos estranhos, já que só eles fizeram com que esses amigos de infância descobrissem o que é realmente confiar, esperar e conseqüentemente amar uma pessoa, e perceber que ela pode estar mais perto do que se imagina.”

Cest’s fini.

Escrita em meu único momento de muita imaginação, 29 de abril - 2010.

O Livro Simultâneo - Parte V

O livro simultâneo do amor - parte V

O menino estranho do livro, eu sentia meu coração bater mais forte a cada coisa que ele dizia, ele era simpático e mesmo no meio da escuridão e solidão ele conseguia me transmitir uma paz inigualável, queria vê-lo, queria abraçá-lo, queria poder ajudá-lo mais não sabia como.. Quando sem eu dizer nada aparece uma linha no livro: “socorro, socorro” me desesperei, não sabia como ajudá-lo, tentei dizer calma calma, eu vou te ajudar, mas era inevitável não aparecia mais nenhuma linha no meu livro.. Passaram-se uma hora e eu a espera de algo e nada, quando fechei o livro e deixei em cima da minha cama, estava indo descer e contar tudo para minha mãe, o Eduardo e o livro, mas escuto um barulho e a janela abre junto com uma ventania que acaba abrindo o livro na página que havia a ultima frase do Eduardo: “socorro, socorro” fui fechá-lo quando começam a aparecer frases novas que não era mais dele, era como se fosse o narrador que dizia: “E no meio da escuridão apareceu uma luz, muita fraca, mas que Eduardo não estava mais acostumado a ver, desesperado ele grita e corre opostamente a luz, mas não tinha jeito à luz o englobou e o levou para um lugar totalmente diferente de tudo que ele podia ver, era um corredor muito grande, com varias portas e ele estava em frente a uma, ele imóvel sentou-se a espera de alguém sair dali, mas nada, uma hora se passou quando escuta o barulho de janelas, com medo e indeciso ele resolve abrir aquela porta”, em questão de segundos eu percebi, ele havia entrado no meu quarto e estava a minha frente, era ele, era ele, o menino dos meus sonhos e o filho da Senhora Zampieri que estava desaparecido - no qual, convenhamos, eu sempre tive uma quedinha - estava ali na minha frente. Fechei o livro e fui ao seu encontro abraçá-lo e só escuto uma voz suave dizer ao meu ouvido: Esse é o real sentido do amor?

O Livro Simultâneo - Parte IV

O livro simultâneo do amor - parte IV


Com o pensamento unicamente naquela voz o garoto tenta: “Como você se chama?” Eu intrometida tentando “entrar” no livro respondi: Ana, e como se ele tivesse me escutado no livro o garoto dizia: você consegue amar uma pessoa que não pode tocar Ana? Arrepiei na hora e joguei o livro no chão, como isso acontecera? Era muita conhecidência, e o câncer? E a sua cura? Passado alguns minutos peguei o livro e tentei saber o final daquele garoto, mas não havia um final, as páginas estavam totalmente em branco, fiquei paralisada sem saber o que fazia, pensei que aquilo era loucura da minha cabeça, mas por um segundo de loucura total eu gritei : “eu acredito” ! Abri o livro e puder ver simultaneamente uma linha do livro escrever: “que bom, porque eu aprendi a amar a sua voz que é a única coisa que consigo escutar nesse mundo tão escuro e vazio, me diga, sem gritar porque a partir do momento que eu estou pensando em você e você em mim parece que consigo te escutar fluentemente, você me ama?” Eu não conseguia acreditar, eu estava MESMO conversando com um livro? Quem era esse menino? Quem? Resolvi perguntar: “Como posso te amar? Nem sei quem é você, como você é..” E de novo simultaneamente li a nova linha do livro que dizia: Acho que você sabe mais de mim do que você pensa, me conte Ana, me conte de você.. Ele me respondeu com um toque de graça.
Foi a conversa mais estranha da minha vida e por algumas longas e divertidas horas eu comecei a conversar com o livro, ou melhor, com o Eduardo, era esse o seu nome, eu dizia e logo aparecia estranhamente novas linhas ao meu livro.. Já era tarde quando percebi que havia passado o meu dia praticamente inteiro ali, deitada na cama conversando com ele.
23 novembro, 2010

O Livro Simultâneo - Parte III

O livro simultâneo do amor - parte III
O tempo parecia não passar e ele gritava e gritava desesperadamente, mas parecia que ninguém o escutava, quando ele escuta uma voz muito baixa perguntando : Quem é você? Quem é você? Repetidas vezes, ele respondia, mas nada fazia aquela voz doce e meiga parar de perguntar sempre a mesma coisa: Quem é você? Seus dias escuros o aterrorizaram e ele achava que já estava há muito tempo ali, quando resolve sair do lugar e simplesmente correr em busca de algum outro lugar. Já era meia noite e tinha que parar de ler estava morrendo de sono e tinha aula no dia seguinte.. Como de costume sonhei com aquele garoto, o garoto da boca desenhada rosada e do cabelo de lado totalmente silencioso.. Na sexta a professora começa a discutir sobre o livro, mas era totalmente diferente do que o que eu estava lendo, era a historia de um homem que havia sido curado de câncer; ela dizia, resolvi terminar de ler aquele livro naquela tarde, será que aquele menino descobrira uma doença no meio daquela escuridão? E ainda descobrira a cura? Como? Nesse dia eu nunca tive tanta vontade de chegar a minha casa como nos outros, nem almocei e subi para o meu quarto e continuei a ler o livro que dizia que ele começou a correr, mas chegou um tempo que ele não tinha mais forças. Minha mãe havia me chamado e parei de ler o livro, respondi gritando que depois iria ajudá-la que estava ocupada. Quando continuei o livro dizia que o menino sentava no chão, e parava para pedir ajuda, e simultaneamente ele escuta: “calma já vou ajudar, mas estou ocupada agora”, era aquela mesma voz doce, seus olhos encheram d’água e só conseguiu dizer: não consigo mais esperar. E ele adormece sonhando com o seu avô que lhe dizia: “Filho, Pare de tentar correr de algo que não tem um fim, você só tem uma ajuda para sair desse mundo, e é o amor”.  E instantaneamente ele desaparece e o menino acorda.
22 novembro, 2010

O Livro Simultâneo - Parte II

O livro simultâneo do amor - parte II

À tarde do mesmo dia fui à biblioteca e peguei o livro, a balconista disse até que esse livro ela não tinha lido e achava que era novo porque ele ainda não estava cadastrado no computador, mas como ela já me conhecia deixou-me levar o livro e na volta ela cadastrava. Na capa havia um menino em um quarto vazio e escuro, no quanto com a cabeça baixa, eu já via essa cena? Não, era só um menino, e só.
Na mesma noite comecei a ler, o livro contava a historia de um menino que havia fugido de casa, e resolveu ir para casa do seu avô em outro país, ele morava em uma casa gigante distante da cidade, só que seu avô não o deixava sair dali, era um completo estranho que sempre falava da existência de algo sobrenatural ao seu redor, ninguém acreditava nele e pensava que era a idade afetando sua memória e inteligência, afinal no passado seu avô tinha sido um grande escritor de histórias no qual apenas insistia torná-las realidade, tão simples não? Mas aquele menino, era um adolescente com curiosidades e insistia dizer que não tinha medo, e resolve tentar provar a seu avô que não havia nada em volta daquela casa, decidindo então sair dali. Quando seu avô o viu sair tenta correr atrás dele para impedi-lo e acaba sendo atacado por um animal, o menino vendo aquela cena, em desespero começa a correr e decide pela memória do seu avô descobrir a veracidade de tudo que ele contava nas suas historias mais sombrias e absurdas, acaba se perdendo na floresta perto da casa, descobrindo um mundo totalmente estranho onde todo tempo era noite, e ele sempre estava em lugares diferentes sentido que alguém o vigiava, por isso ele ficava apenas parado vendo os cenários mudar a sua volta, ele estava sozinho naquele mundo.
20 novembro, 2010

O Livro Simultâneo - Parte I

O livro simultâneo do amor - parte I

Durmo como toda noite a espera de mais um sonho medíocre e sem sentido... e como é de se esperar aquele menino estranho e que nunca vi estava lá no canto de alguma cena do meu sonho, seu corpo alto, com seu ombro forte e grande, seu olhar temeroso e tenso, sua boca rosada, seu cabelo moreno de lado e olhos azuis... Quem é você? Aterroriza-me com seu silêncio sempre quieto e imóvel apenas ali.. Às vezes andando de um lado para outro apenas. Acabou o sonho, e eu volto a realidade no qual ele não existe mais, não está mais ali ao canto. Acordo já atropelando todas as minhas coisas para achar meu uniforme; deu tempo só de pegar uma maça, e desejar um bom dia aos meus pais, saio correndo, afinal como de costume estava atrasada. No caminho da escola, tento lembrar, como era mesmo aquele rosto? É inevitável nenhuma imagem me vinha à mente, me questionava, e eu não conseguia lembrar... No começo ele me aterrorizava com seu silêncio, mas quando ele aparece em meu sonho eu sinto segura e com uma vontade exagerada de correr atrás dele e abraçá-lo, mas nunca me lembro de fazer isso, sempre o vejo pelos cantos mais parece que estou concentrada no meu sonho, como se ele estivesse à parte. Consigo entrar na sala, olho pro quadro já escrito algumas coisas, tento me lembrar de novo daquele rosto, era inevitável não conseguia lembrar seu rosto completo, então tentei prestar atenção na aula em que a professora indicava um livro pra ler “Real Sentido”, os horários se passaram, se não estava dormindo prestava atenção no que o professor falava. E assim eu sobrevivi, bateu o sinal, era hora de ir embora, morrendo de fome saio correndo pra casa, hoje eu já queria começar a ler o livro que a professora Heleonora indicou.
15 novembro, 2010

retorno.

Eu queria dizer que passou. Que segui em frente e que não me importo mais como você está. Queria acreditar que não tem mais jeito e que tudo terminou da pior maneira possível, mas acabou. Eu não tenho nada que me culpar. Nada disso foi minha culpa. Tudo que está acontecendo, ou melhor, não está aconteceu é por mero acaso, e se foi o destino que nos quis assim e digo que eu não queria. E se você que traça seu destino por que isso aconteceu? Porque eu continuo me importando com você? Com seu status no MSN ou quantos recados você tem, e de quem. Eu sinto sua falta. Eu gosto de você na minha vida e ao contrário de você eu não conseguir ‘substitutos’. Na verdade eu tentei, não adianta mentir. Mas é sua mensagem que eu queria receber, seu recado, sua janelinha no MSN subindo, sua ligação, sua visita. Talvez nós não durássemos um dia juntos. Tudo bem, eu prefiro como estava. Sem compromisso, sem futuro, sem passado. Só você em qualquer tempo junto comigo. Bastava; e eu gostava disso. Eu não compreendo porque tudo mudou de repente, eu sei o que aconteceu e nossas opiniões sobre tal foram opostas, mas e daí? Eu achei que superaria e acharia alguém que me mostrasse realmente o que é amor. Mas talvez o meu amor tenha tirado férias, eu só quero ser feliz e você me deixava assim e eu não precisava de mais nada. Você invadiu minha mente e eu achei que você seria meu. Não foi, pelo simples fato que você não se importa com nada disso. Você não se importa com o fato de que alguém que realmente gosta de você partiu sem data marcada de retorno. Ou sem retorno.
04 novembro, 2010

bad romance.

Não vejo porque a necessidade de tocar naquele assunto de novo. Tudo se aquietou, meu coração voltou a bater no ritmo normal do meu corpo, e músicas lerdas + stereo love já foram substituídas da minha play list. Minha mente confusa está voltando a raciocinar, colocar os velhos acontecimentos na pastinha “passado” e seguindo, ainda para um lugar qualquer, sem nenhuma exigência de melhor lugar ou onde tenha gente sorrindo e cantando. Apenas sol + paz. É a combinação perfeita que preciso.
Quero parar de acreditar naquelas velhas mentiras, aquelas pelo qual me apaixonei e eternizei. Viver a verdade com uma mentira infiltrada descoberta tempos depois, faz simplesmente todo o resto parecer mentira junto. Isso magoa e só me relembra que acabo de sair de mais um ‘Bad Romance’. ;*
03 novembro, 2010

perdão.

Relembrando de um passado recente há um pouco mais distante vejo que talvez nunca tenha sido uma boa amiga. Admito que tinha certo gosto pelo alheio e isso fazia minha consciência pesar, mesmo que muitos ainda duvidem disso. Algumas vezes deixei esse desejo falar mais alto e hoje me arrependo cruelmente. Das vezes que conseguir me controlar eu só tenho a me parabenizar e tornar incentivo a ocorrer mais vezes.
Ninguém é perfeito, hoje eu sei disso. Mas tais erros me fizeram sentir a pior pessoa do mundo, sem perdão e muito sentimento de culpa, uma ‘ninguém’ da face da terra.
No fundo eu sei que o pedido de desculpas é o inicio de um longo caminho, é difícil perdoar. E talvez até se arrepender totalmente. Digo por mim. Alguns dos meus atos eu só vi a gravidade daquilo tudo depois e não tinha como voltar atrás, dói saber disso mas me arrependi, eu tenho consciência mesmo que ninguém acredite em mim, eu grito e repito ao mundo: “Me arrependendo de todos esses erros”. Incluindo o mais recente.
E agora pra frente não será mais necessário perdão, porque não existirá mais erro. Quanto a isso estou forte e convicta do que vou, ou melhor, não vou fazer.
Quanto aqueles velhos erros, com aquelas velhas pessoas, e aquelas velhas desculpas..? O tempo levou. Eu já me perdoei, e pra mim isso hoje basta.

No sir, I don't wanna be the blame, not anymore. It's your turn, so take a seat we're settling the final score, and why do we like to hurt so much? I can't decide you have made it harder just to go on, and why all the possibilities..well, I was wrong. That's what you get when you let your heart win. 
31 outubro, 2010

respostas.

Tudo desabou, em mim é claro. O dia andava tão bem. Meu sorriso apareceu junto a conversas idiotas e pessoas felizes próximas a mim. Era pra ser bom, mas não conseguiria com uma amiga mal. Pensei que passaria, ainda duvidava que era realmente por aquilo que ela sofria e chorava desesperadamente. Tentei ajudá-la. Briguei com minha mãe. Desabei nela. Parei, ela não merecia isso. Minhas dores nesse momento teriam que ser só minhas. OK. Páginas abertas, curiosidade a solta, li o que não queria, desabei em lágrimas.Não poderia contar com ela agora. Contei com outra amiga. Foi bom, obrigada! Mas ainda sim não era isso que precisava. Eu queria ouvir tudo que ele tinha a dizer, tudo que se passava e se passa na cabeça dele ao lembrar de tudo, desde o inicio. Ele um dia achou que isso tudo daria certo? Ou não? Depois daquelas frases de ontem, agora cravadas em minha mente, eu não paro de pensar (de novo) em tudo. E começa aqueles mesmos questionamentos. Eu só quero respostas. Seria o suficiente pra mim. Não quero que faça nada, não mais. Eu não preciso mais, eu quero seguir mas não quero pensar no passado como uma interrogação, quero respostas concretas a tudo que aconteceu. É só. Dá pra conversar comigo? Não queria escutar nada de você dos seus amigos, muito menos dela.Mas isso se tornou impossível e a espera desgastante. Percebo que devo partir na dúvida..




'because waiting for you is like waiting for rain in this drought. Useless and disappointing!' (Porque esperar por você é esperar por chuva nessa seca, ínutil e decepcionante.)
30 outubro, 2010

se importe.


E você tenta se afastar, por um instante talvez, de tudo aquilo que te faz mal. Quer apenas sentir seu coração bater aceleradamente mesmo que de raiva, e escutar o silêncio da sua mente. Sentir o vento bater ao rosto e seus dedos doerem com o salto.
Não posso dizer tudo que penso, e não consigo escrever tudo que falo. São pensamentos consecutivos substituídos a cada segundo por outro, e por outro. Minha cabeça dói, minha vontade é chorar em meio à multidão e gritar um pedido de socorro, alguém pra arrancar toda essa dor que está no meu peito, arrancar aquela estaca que me foi inserida. Quero fugir, sumir, por apenas um instante não pensar em absolutamente nada, mas pessoas ao meu redor falam continuamente, quero silêncio, quero paz. Sabe aquela frase que estar sozinha é estar no meio a uma multidão e precisar apenas de uma? Não combina comigo nesse momento. Eu não preciso de ninguém agora, qual a parte do ‘s-o-z-i-n-h-a’ ninguém me entende? Eu estou exausta, não só de cansaço do meu corpo inteiramente dolorido, é meu coração que se questiona muito e eu não tenho respostas. É cansaço do amor. Estou cansada de amar, cansada de dá o meu melhor, cansada de viver. Desgastei-me demais. Chega um momento que a única resposta que eu tenho é o simples ‘isso passa’, resposta tosca e que não conforta nenhum pouco.
Faço tudo por todos aqueles que eu amo, tudo ao meu alcance. Sou retribuída com ignorância, brigas e mentiras. Eu só quero dizer que eu estou fora disso, desse ninho de cobras, dessa farça de vida. Não quero essa multidão ao meu redor. Quero apenas uma pessoa que realmente se importe, com a vida, com o amor, com sentimentos, comigo.

It's Alright, OK. I'm so much better without you. I won't be sorry. Alright, Ok. So don't you bother what I do, No matter what you say ,I won't return!
29 outubro, 2010

algo novo.

E talvez o impulso me levou a isso. A dizer o que eu realmente sentia. Não escutei o que quis. That's Ok, minha culpa. Nossas conversas tem rendido assustadoramente, mais do que o devido, ou esperado. É com você que consigo rir e esquecer subitamente o que aconteceu, exatamente com você, estranho não? Eu só não consigo pensar que se importa com aquilo , puf! Inútil, não tem volta e tenho dito, não toque mais no assunto por favor.
A vida tem me surpreendido nos últimos dias, eu sou mais forte e ao mesmo tempo mais fraca do que me subestimava, e agora a grande dúvida é apenas 'por onde seguir'. Afinal, aquele antigo caminho talvez não seja mais seguro e eu não quero continuar assim. Eu quero seguir, só não sei pra onde.
Suplico algo novo, em qualquer sentido. Estou pensando já em algo, nada concreto é lógico, planos. Não quero pessoas novas, eu quero excluir as velhas. Quando tiver certeza que só pessoas agradáveis estão ao meu redor abrirei espaço pra novas, mas agora não. Hoje não sou melhor companhia pra ninguém. É fato.
Essa semana foi corrida, foi muito ruim em todos os aspectos, muita coisa pra fazer, tinha realmente que fazer tudo, fiz muita coisa que nem precisava, acabei extrapolando com o tempo, me cansei e pra finalizar estou com uma sorte imensa e meu sorriso ainda não voltou. yeah!

final de semana + feriado = computador + seriado + filme + comer + dormir (muito). hahah alguma ideia melhor?;*
27 outubro, 2010

so far away.


Meus sentidos estão voltando ao normal e minha mente se esvazia mais a cada dia. Eu tentei achar culpados na história, culpei ele, culpa ela, culpei a mim, culpei aquele outro alguém. Enfim, não tem culpados nisso, se os tivesse já estariam sofrendo as conseqüências e a unica que sofre desesperamente aqui sou eu. A raiva dentro de mim não tem diminuido tanto senão ao menos chorar de tristeza eu conseguiria, nem isso.
Nao sou do tipo de pessoa que responde realmente como está com uma simples pergunta de msn 'tudo bem?' ou 'joia?', raramente você leria eu dizer outra coisa a não ser 'joia', 'tudo', 'boa demais' ou se não tivesse tão bem responderia apenas 'unhum'. Esse é o máximo. Nos últimos dias pelo contrário ninguém leu eu dizendo isso, era de 'nada bem' pra pior. E pra mim dizer isso a alguém que talvez nem meu amigo seja? Presta atenção.. eu estou muito mal.
E é realmente assim que estou, mas descobri que sou mais forte que esse terremoto que me destruiu, e sou mais fraca que apenas o primeiro suspiro dela ao te beijar.
Agora eu quero distancia, só isso. Me entendam. Não tem nada a justificar, nada a se desculpa, nada a me contar. Ele fez o que faria com qualquer outra, ( e talvez isso tenha me magoado, por ser ela.), ela agiu por impulso e seu estado estava favorável (o que também não me convém perdoá-la). Me contar o que né? Por pior que pareça eu estava lá, vi tudo, do inicio ao fim, e a cada segundo de vocês está tatuado em uma parte da minha cabeça. Nas piores lembranças.

Now, I want stay so far away
26 outubro, 2010

entenda.


Agora é esperar você se decidir. Eu tentei, por mais errado que pode ter sido, era o que meu coração gritava. Eu tinha que dizer, eu ainda te espero. Eu ainda te dou uma chance pra me provar que pode dar certo. Eu quero isso. Não vou cair no jogo dela, eu não posso. Já feri sentimentos demais, quero deixa ao menos esse sobreviver. Me trouxe a pontinha de esperança, espero não ser vão esperar.
Talvez ninguém entenda minha decisão. Mas é isso que quero. Com ele quero estar. Sentimentos falaram por mim e agora espero apenas uma resposta. Aquela assim espero. Se não, é bola pra frente. Eu sei que é mais fácil falar, mas é a realidade. Não a nada mais ao meu alcance e espero que você entenda.
Pode ser mais um erro. Ao menos vou poder dizer que fiz o que pude.


Cause with you, I'd withstand. All of hell to hold your hand. I'd give it all. I'd give for us.
24 outubro, 2010

obrigada.


Eu não sei por onde começar tal declaração.
Primeiramente quero declarar que fui cruelmente ferida. Por estacas ao peito e agora eu não vivo mais. Eu sobrevivo pela raiva e pela pouca dignidade que me resta. O amor? Gastei o restinho que havia sobrado, parte dele foi derramado junto ao sangue das estacas, com uma pessoa que talvez não o merecia.
Era uma amiga, com qual contei parte dos meus melhores e piores momentos, que vivia na minha casa, que trocávamos roupas, que saiamos juntas, que fomos colegas, que pensava que a conhecia, mas não. O tempo passa, pessoas mudam, fazem merdas, se desculpam, algumas fingem perdoar, mas é inevitável, as cicatrizes sempre vão te lembrar pra ficar com um pé atrás, afinal ela já te machucou cruelmente uma vez, porque não duas? Declaro que estou fugindo disso. É, fugindo. Não quero mais que saibam meu paradeiro, como estou ou deixo de estar. Não precisa mais. Precisava antes saber um pouco mais de mim, talvez não teria feito o que fez. Poupe-me suas palavras com sua noite maravilhosa com a única pessoa que eu queria ao meu lado de agora pra frente. Obrigada por destruir meus sonhos e esmagar toda a minha esperança de fazer a diferença e mudar algumas circunstâncias e torna-las ao meu favor. Tornar-las próprias a minha felicidade, próximas ao meu sorriso. Obrigada por me fazer lembrar que aquela paz que aquele menino de antigamente me retirou por quase 2 anos e que agora voltara partiu rapidamente sem data de retorno.
Obrigada a você, por essa tal amizade que você diz que existia. Fique com ela pra você. Muito Obrigada por transformar meses de paciência e esperança, em horas de sofrimento e desespero.
Como disse uma amiga.. 'não sei porque eu ainda insisto em tentar mudar as coisas!'
Essas que talvez serão eternamente imutáveis ao meu alcance.

Ignorance is my new best friend.
22 outubro, 2010

música.


Perdi todas as minhas músicas. Quero declarar que achei que seria o fim do mundo. Minhas músicas são parte de mim. Cada uma delas me lembra algo, não tem jeito. Eu escuto de tudo simplesmente porque cada música me encanta de uma forma, seja a letra ou ritmo. Eu sou do tipo que conhece a música depois que ela já saiu dos ‘top10’, e não importa se é modinha ou totalmente desconhecida, se eu gostei, eu escuto. Para todos os meus momentos sempre há uma música a me traduzir. Sempre. Eu amo música. Eu amo violão, mas não sei tocar. Eu amo música internacional, mas sei cantar metade delas e ainda sim.. rs. Música é a tradução da minha mente, é a minha voz dizendo o que o meu coração está cheio, sufocado.
Um beijo pra você que ama música! Um ótimo final de semana pra vocês com muita música de preferência.
PS: Sempre que gostarem de uma música me mandem? Garanto que vou amar ter lembrado de mim, a música eu já não posso garantir, rs. Prometo fazer um post com algumas das minhas favoritas ooks? Kiss ;*
21 outubro, 2010

do amor.


Sinto falta. Essa é a verdade. De alguém pra amar, de chamar de nomes fofinhos e idiotas. Alguém que sorria pra mim ao me ver. Alguém que tenha sentimento recíproco ao meu. Ou apenas algum sentimento. Já seria o suficiente. Cada dia que passa me torno fria e inconseqüente. Acho que fiquei presa por tempo demais, e o suficiente pra mim agora cometer loucuras e pensar em planos impossíveis. Tem tantos que queria apontar o dedo e dizer é ele. Mas não é nenhum deles eu creio. Atirei fechas de cupido para todos os lados. Nenhuma voltou. E agora me sinto vazia. E faço disso justificativas para tudo que faço. Não a nada a justificar, meus amigos não precisam e meus inimigos não iria acreditar não é mesmo?
Mais um ano de vida e eu estou louca, é, quantos questionamentos na minha cabeça, quantas perguntas sem resposta, quanta resposta a nenhuma pergunta. É inacreditável como tudo muda ao longo de certo tempo, querendo ou não. É algo inevitável e não depende só de mim ou de você. A um mundo lá fora, os atos de cada um influencia na vida de outras pessoas, é lógico. Quando penso que a um ano atrás eu sofria de amores e jurava nunca esquece-lo, e hoje eu não sei mais o que é isso, nem sei o que é fazer de sequer algo por uma pessoa, quanto mais tudo. Eu já fui frágil e sensível demais. Esse tempo já foi, e hoje me tornei fria e vingativa(*). Amigas, amigas, idiotas a parte, passam e são apenas mais um. Quero apenas um que permaneça na minha vida, eu sinto falta de sonhar, de viver, eu sinto falta do amor.
(*) = Letícia Nogara.
20 outubro, 2010

eterno monólogo.


Quanto tempo passou, quantas amizades que jurei eternas acabaram. Quantas pessoas eu conheço, e quantos amigos eu tenho. É espantoso. Hoje caminho sozinha, é o melhor. Ninguém permanece pra sempre, é algo real e óbvio. Não tente me enganar dizendo ser eterno, eu não acredito, não mais. Estou me adaptando ao mundo real, ao mundo solitário, ao mundo onde eu sou o centro e os extremos do meu universo. Não existe mais ninguém. Esse é o meu mundo. Essa é a minha história, o meu conto, sem príncipes e finais felizes para sempre.
Pessoas são influenciáveis, adaptáveis. Todas são. Algumas fingem não ser, outras mostram isso explicitamente, qualidades adoráveis e notáveis é apenas fachada, a melhor qualidade de uma pessoa é aquela que quase ninguém conhece, quando todos sabem ela se torna desgastante. A melhor qualidade é você saber que é a melhor naquilo que faz. Quero declarar que ainda não descobrir a minha,(tenso). Cada dia mais confusa, mais letras e conseqüentemente palavras, embaralhadas e afastadas, e assim como eu cada dia mais distantes em um eterno monólogo.
08 outubro, 2010

capacidade.


Usar as pessoas se tornou rotina. Usamos uns aos outros para motivos inacreditáveis. Desde motivos simploreos e significativos até desejos idiotas momentâneos. A capacidade do ser humano em usar uns aos outros é quase estranho. Sim, precisamos uns dos outros, os amigos por exemplos se ajudam, mas sempre se ajudam, e podem contar um com o outro. A parte dos amigos existe o tipo de pessoa que está perto de você apenas quando precisa e isso se torna notável a certo tempo. Sinto-me bem idiota quando sou usada para tal. Passei tanto tempo a acreditar que você mudaria, e agora declaro que já fui assim, cresci, mudei e acho incrível a maneira como as pessoas se transformam quando precisam de você, sinicas e superficiais.
04 outubro, 2010

janela.

As vezes o melhor é sempre se afastar. Mesmo que seja a decisão mais dura e difícil. Afastar-se resolve parte dos problemas, e cria alguns, como a saudade. Saudade de um tempo que não volta. Saudade dele, saudade dos abraços e carinhos. Saudade apenas de suas palavras que a faziam rir sinceramente. Afastar-se se tornou minha melhor solução, implica em sair de fininho e ver apenas quem realmente sente sua falta. E voltar pra lá. E se ninguém sentir falta? É. Fiquei apenas parada na janela na esperança de alguém sentir. Enquanto não vem eu fico aqui, apenas observando o mundo da janela, onde está seguro e não corro perigo de me enganar. (de novo).
30 setembro, 2010

the best moment


Sorrisos, Brincadeiras, Conversas, Tiradas, Ironias, Presentes, Fotos, Bombons.
Momento bom e pra mim o melhor.
Estava eufórica, sentia meu coração feliz, e eu agora não o queria morto ou inconsciente, eu precisava dele, como se precisa de um guarda-chuva com aquela chuva inesperada. Eu estava sorrido pra lua, é eu estava.
Meu cabelo estava um fubá devido a chuva, meu rosto com semblante de cansada e minha roupa não era sequer uma das mais bonitas. Mas meu sorriso era sincero, minhas palavras de pura alegria e encanto. Eu já me decepcionei uma vez com tais momentos, os melhores que dificilmente se repetem.
Sinto-me uma criança no seu primeiro dia de aula, um adolescente ao entrar na faculdade, um jovem quando se forma, uma grávida que acaba de dar a luz, um homem que acaba de comprar seu primeiro carro, um idoso cuidando dos netos. Eufóricos e acima de tudo felizes.
As vezes me enganei mais um vez, sentindo o melhor momento que era apenas uma grande mentira, um grande sonho em seu simples sorriso.
Posso me enganar, achar que estou seguindo um caminho seguro, e estar naquele onde uma chuva tremenda logo virá, e mesmo com um guarda-chuva quebrado e inútil, eu seguirei, se vê-lo logo a frente, vai valer, eu insistirei nessa mentira, está a mostra em meus olhos, I Love the way you lie.
29 setembro, 2010

ignorar.


Existem várias maneiras de se conseguir o que quer, várias maneiras de fazer alguém ama-lo, e você odiar alguém.
Para conseguir o que quer pessoas mentem e passam por cima uma das outras, elas fingem ser alguém pra ganhar vantagem, usam outras pessoas pra simplesmentes dar um passo a frente; Ingénuos, dará 3 atrás logo a seguir.
Não existem maneiras para fazer alguém ama-lo pelo simples fato que o amor é um sentimento independente, não aceita que ninguém indique aonde ir ou da onde deva sair. É ele quem escolhe, porque você acha que tantas pessoas sofrem por amor? Não adianta ser educado e pedi-lo, esse o famoso pedido inverso, ele vai permanecer.
Maneiras de odiar uma pessoa pode ser apenas por ela não ser do mesmo jeito que você e querer mudá-la, odiar as coisas/pessoas que você ama, ou um dia ela entrou no seu caminho; é, aquele caminho que você só queria você e ele, ela entrou e assim a raiva reina todo o seu ser.
Não existem maneiras concretas de tudo isso, mas pra conseguir o que quero eu vou além do que você imagina, pra você me amar faço bem menos do que poderia, afinal eu ainda creio na teoria do sentimento independente, e para que eu possa te odiar só existe uma maneira simples e concreta, e garanto que me ignorar/esnobar é uma delas.
"Pois o importante não é ser importante, e sim dar importância a quem nos acha importante. Decora essa frase."(texto mais antigo - 'continuar').

Dê os devidos valores a quem os merece. Vale a pena.
27 setembro, 2010

acordada


Me peguei acordada no meio da noite, fixada em um só ponto do meu quarto, apenas um lugar qualquer, afinal nem lembro-me mais qual era, eu realmente estava com meus pensamentos em alta um atrás do outro, simultaneamente. Lembro-me somente de uma coisa óbvia; Você. Cabelo jogado, sorriso no rosto, cheiroso e carisma em seu olhar. Eu sonhei que eu era aquela mosca que estava onde quisesse estar, estava ali, olhando você lindo, pronto pra sair em um sábado a noite. Mas estava logo de saída sinceramente não queria saber pra onde você iria, ou melhor com quem. Saber das anteriores estão me fazendo sentir no direito de sonhar, de te imaginar comigo. E agora estou depositando toda a culpa em você. Acho que já fui culpada demais, por muita coisa. Como dizem se a culpa é minha coloco ela em quem eu quiser não é mesmo? rs. Eu ando bem argumentativa nos ultimos dias, arrumando motivos para gostar ou não disso ou daquilo, ir ou não a algum lugar, sentir ou não ago. Essa se tornou a melhor maneira de me fazer continuar, pelo simples fato de que não implica em fazer algum esforço, apenas argumentar e seguir.
Mas você não se incluiu nesses argumentos, tudo que ligava a você eu ia a algum lugar, eu gostava de algo e comecei a sentir borboletas no meu estômago a partir do momento que você disse: "Olá meninas!" E esse poder ser o começo de uma longa historia, ou não. Mas se for, de preferência que não seja mais um buraco que vou me enfiar, afinal seu nome já não me lembra coisas muito boas.
26 setembro, 2010

Diferente.


Desejos mútuos, um atrás do outro, quero você, sonho com ele, imagino você, ele está na minha frente, quero ouvir sua voz, a dele está logo ali, espero te ver, vejo é claro.. ele!
Sempre sonhei nesse conto de fadas. Eu e você. É ridículo eu sei, mas eu prefiro me enganar e dizer que um dia pode ser real, que só tenho que acreditar. Não, não posso acreditar nisso, é uma mentira. Uma grande mentira, é mal contada por sinal. E eu? Me afundei nela, sem pensar uma ou duas vezes. Afinal, você sempre foi aquele tipo de pessoa que me representava carinho e atenção. Mas as máscaras caem, o carinho acaba, e a atenção? Você se junta a ela e vai embora. Você não é tudo que pensei. Ou talvez seja muito mais, não consegui identificar, você foi cedo demais. E agora? Sofrer? Chorar? Não é necessário, já sofri perdas piores. Então está tudo bem? Pronto? NÃO! Ele chegou, me encantou, me deu todo aquele carinho que acabou em você, e a atenção que você levou. Sinto que ele é diferente, mesmo aparentemente e sentimentalmente sendo igual a você. Mas, não custa tentar. Se jogue e sinta magia de algo dar certo comigo! Meu coração já está em pedaços espalhados, se sobrou algum e você souber como lidar ele se regenerará, se não? Acabará de vez e não preciso mais me sentir diferente a meninas de olhos verdes e cabelos naturalmente loiros e completamente lisos.
23 setembro, 2010

Good Bye.


Convite tosco, por você. (..) Seu idiota, mais um. Só mais um a passar por mim e não fazer diferença alguma. Quero que você se enfie de cabeça nesse seu mundo ridículo onde está tudo perfeito se tiver cerveja na mesa e mulher do lado. Puf. Boto super fé em você viu ;) #not E espero não mais ter a infelicidade de te ver. Mundo e sentimentos diferentes, desejos mais diferentes ainda e só uma conclusão: destinos opostos. E não espere que eu volte. Não vou. Vou sair disso enquanto eu acho que consigo. Persisti é pedir pra sofrer e enganar-se numa eterna mentira pensando que um dia isso poderia mudar.
18 setembro, 2010

perfeição.


Eu sempre escutei tudo que me disseram, e pior tentava por tudo em prática. Todo aquele blábláblá na minha cabeça me confundia e verdades me foram ditas claramente. Disseram-me que nada é perfeito. Como a verdade dói. Um dia eu iria ter que escutar isso, eu sei. Mas foi tudo tão rápido e brusco. É, foi ele que me falou isso, novidade não? E eu nunca mais esqueci e transformei o foco das minhas coisas, de perfeitas (que realmente não eram) para as melhores possíveis, onde eu dava o máximo de mim. E percebi que as coisas se tornavam cada vez melhores. Mas ainda não chegava a tal perfeição, simplesmente porque ela não existe. Não adianta procurar, é inevitável, não existe. Não existe vida perfeita, porque nenhuma vida é 100% feliz, nenhuma pessoa sorri 24hras por dia (mesmo porque parte desse tempo se dorme). E hoje eu tenho essa meta de vida, não fazer meu dia ser perfeito e sim dá o melhor de mim em tudo que eu fizer. Dá o melhor abraço nas amigas que encontrar, o melhor sorriso as pessoas que ver, o melhor que posso fazer para executar um favor pedido, o melhor carinho as pessoas que passarem por mim, dizer as mais belas e sinceras palavras a alguém que precisar; É, assim eu consigo quebrar um pouco da minha velha rotina. Consigo dar o meu melhor e encostar-se ao travesseiro e dizer hoje eu fiz o melhor que pude. Isso sim é melhor do que tentar fazer um dia ser perfeito, porque você vai se frustrar pelo simples fato que talvez ela não exista.
“Dont’t let doing good get in the way of doing better”
17 setembro, 2010

sonhar.


Eu nunca pensei que nada de espetacular ou brilhante pudesse acontecer comigo. Sempre fui tão normal, seguia a rotina a risca, internet, estudava /ounão, saía, sorria, amava, chorava, era consolada, recuperava. E sempre aparecia o próximo idiota. É. Uma adolescente em crise como qualquer outra, até? Eu começar a reparar a minha volta. Um mundo girava ao meu redor, não só aqueles idiotas que passam por mim e apenas me fazer sorrir momentaneamente e chorar constantemente. Eu cansei disso. Tinha que existir algo além daquilo. Poderia dizer que fui procurar aquele outro mundo. Não, me levaram. Eu não conseguia mais sair daquela velha rotina idiota. E eu parei pra reparar, é, tem algo melhor pra mim, tem mais sorrisos e mais alegria, amigas e família, sonhos realizando e quem sabe algum cara legal? Enfim. Sem caras agora, por favor. Eu nunca soube exatamente o que queria da minha vida. Foi sempre esquerda ou direita, pra frente ou trás, 1 ou 2, pra cima pra baixo, sim ou não, ir ali ou aqui, comprar isso ou aquilo, escolher um(a) ou outro(a). Sobrevivi a tantas duvidas dupla, e sempre tendo que escolher uma no chute, sem ter certeza do que queria. Hoje tive uma oportunidade de o meu velho sonho infantil realizar. Aceitei. Hoje quero apenas acreditar e seguir nisso, tive que escolher entre aceita ou não o convite. É, parece a escolha mais certa de uma longa vida(drama a parte, não tão longa ok) e agora eu quero viver, sonhar e sorrir! Porque um sorriso sincero pra mim vale mais do que qualquer coisa.
16 setembro, 2010

como deve ser.


Ultimamente muita coisa tem dado certo, se encaixando cada qual no seu lugar por onde eu passo. Desde ao simples acordar e não chegar atrasada na escola, até uma prova de física transferida para de manhã no qual eu ainda não tinha estudado – que fechei por sinal, estudando apenas um horário antes- ou um final de semana que parecia ser o pior e se transformou em um dos melhores. No final de cada coisa tudo deu certo. Recebi um grande convite, nem tanto ok, mas pra mim sim. Tenho duas opções: aceitar ou não. Parece simples demais quando não se quer pensar nas conseqüências das decisões. Umas boas e momentâneas outras ruins e duradouras. Eu não sei ao exato qual escolher. E queria que essa minha escolha fosse incluída na maré de ‘tudo da certo no final’ que tenho tido ultimamente. Mas não posso me arriscar e devo fazer a minha escolha, e aderir às respectivas conseqüências. No fundo eu sei bem qual devo escolher, mas sei também qual vou escolher. E talvez não seja a mesma. Não está incluído nos meus sonhos recentes, mas um dia eu já lutei, chorei e desistir disso. Talvez porque não era o momento certo. Mas se aquele não era, esse é? Não vou deixar essa oportunidade passar sem ao menos tentar. Vou correr atrás do que um dia eu quis – muito. Se não der certo. Simplesmente não deu. Sem essa de momento certo, pra mim as coisas simplesmente acontecem como deve ser. Ou não.
15 setembro, 2010

continuar.


Conheci um menino. Ele parecia o mais perfeito possível. Tinha um sorriso cativante e palavras que sempre roubava minha atenção. Histórias perfeitas, vida perfeita. Até seus motivos de sentir falta ou arrependimentos eram perfeitos. E eu acreditei nessa perfeição por tanto tempo. Passou-se meses depois disso tudo, dessa minha ilusão ao perfeito e hoje relia históricos de MSN. Desde a primeira até as – no qual só eu falava por sinal – últimas conversas. E jurava nunca o esquecer e o amar, meu eterno BFF. E ele insistia em dizer ‘parar com isso’. E parei de acreditar no sempre, mas nunca abandonei a idéia de que ele sempre seria prioridade. Como dizem que o tempo concerta tudo, ele concertou meu conceito de prioridade, assim como as águas do mar levou-o do meu coração. Lugar onde ele esteve por uma amizade. Que se destruiu. E por incrível que pareça ele não está mais incluso em minhas prioridades, mas suas palavras sim. Certa vez ele me disse “mas o importante não é ser importante, e sim dar importância a quem nos acha importante. Decora essa frase” e ele não lembra mais disso, eu sei. Nem eu, confesso. Mas o que uma boa lida de históricos antigos não fazem não é mesmo? Eu hoje estou totalmente diferente a tudo que ele conheceu – literalmente- e nem se ele lesse, ou relesse esse texto várias vezes ele conseguiria acreditar, ou se talvez me visse conseguiria me reconhecer. Eu não vejo porque provar isso pra ele agora. Eu nem sei aonde ele está agora, como ele está, o que tem feito da vida (Confesso que quis saber, liguei. Desligado). Como o tempo muda tudo. É espantoso perceber que hoje eu não precisava dizer que sentia falta, nem te amo ou não ia te esquecer nunca. Porque já não temos mais idade para, dramaticamente, usarmos palavras grandiloqüentes como "sempre" ou "nunca". Ele nunca precisou disso. Pra ele só existia o hoje. O ontem passou, se você foi importante, me prove hoje que deve continuar assim, amanhã? Estarei vivo até lá? Quem me garante? Foi e sempre será assim. Eu posso não conhecer sinceramente 50% dele. E posso hoje não querer – tanto - mais isso. Mas nada que algumas horas de frente a tela do computador não me faça sentir saudade, e sentir aquele transtorno intermitente e perene de implorar por 'um pouco mais'. Esse é o meu jeito de continuar, o mais eficiente e também o mais cômodo, porque não implica em decisões, apenas em paciência em esperar o tempo passar e minha vida continuar. Simples. A dele também continua. Sempre continuou.
13 setembro, 2010

pensei.






Pensei. Muito. Sobre tudo. Sobre você, sobre mim, sobre nós, e talvez um nós que só existe nos meus pensamentos. Enfim, acho que certos momentos foram os melhores pra mim. Não tinha mais pra onde ser melhor. Existiam vários motivos e razões para incluir aqueles momentos como os meus melhores. Exatamente isso. Precisava de mais ‘melhores momentos’. Parece que era só eu, por que eu nunca mais o vi. Sinto falta. Mas não posso me enganar que você nunca foi meu. Seu mundo é outro. O seu é o de todas. E o meu nesse tempo era simplesmente o seu. Eu queria que todos os meus desejos fossem suficientes pra você me ligar, dizer que sente falta, e que quer sair; que seja apenas pra beber ou comer algo e conversar. Estar contigo, ver seu sorriso e escutar suas bobagens se tornou componentes da minha alegria ultimamente. Mas a real verdade é que eu queria muito isso, muito. Mas eu não consigo mais me esforçar por algo que eu no fundo saiba que não vai dar certo. Erro atrás de erro. Ilusões uma atrás da outra. Pulando de idiota por idiota. Que horror. Aonde mesmo está a minha felicidade? Nisso? Não creio. Quero pular essa fase, quero pessoas que perguntem ‘Está tudo bem?’ querendo saber realmente como eu estou. Pessoas que já perderam um dia escutando minhas idiotices e não o considerou com um desperdício de tempo. Pessoas apenas amáveis.
07 setembro, 2010

acabou.


Agora é voltar a velha rotina. Escola, cursos, coisas pra fazer, preguiça de fazê-las, menos tempo pra twittar, escrever e dormir. Parece que tanto tempo se passou. Tanta coisa aconteceu para apenas alguns dias. Tantas desejadas (Quem me acompanha pelo twitter viu que fiz californianas no meu cabelo - amanhã posto fotos, e algumas dicas que aprendi no feriado, rs). Tantas notícias inesperadas.

Não fiz tudo que tinha pra fazer, mas fiz coisas que me trarão o que eu realmente quero. Assim eu espero confiante. Ou não.
Quando te disse o que eu realmente sentia naquele momento - talvez uma das únicas vezes - eu quis que você entendesse a quem eu me referia. Você fingiu não entender. E não adianta, é impossível esperar algo que você realmente não tem: atitude. Talvez você esteja feliz, com quem você realmente quer. Eu não tive essa oportunidade e no fundo, não.. eu não estou feliz por você. Por mim você estaria sofrendo e chorando por alguém, sentindo - pelo menos - metade do que eu senti. Eu ouvi tantos conselhos pra te esquecer a tempo. Não escutei. Paguei o preço, centavo por centavo.. com lágrimas é claro. Hoje eu vejo nossa - única - foto. Com saudade, de um tempo que nunca mais vai voltar se depender de mim. Tiveram momentos bons? Ótimos. Mas eles não compensaram os piores momentos da minha vida. Passou. E assim como esse feriado, agora voltou a chata e tédiante rotina, no qual me engloba de uma maneira assustadora sem eu ao menos poder parar pra me escutar.
Espero conseguir vencer mais essa etapa. E é claro a espera só próximo, que por sinal está longe, em Outubro. Começa dia 9 (sábado) no dia do meu aniversário por sinal.

Ótimo resto semana!
03 setembro, 2010

Feriado.


Tem já alguns dias que não posto aqui né. Tive umas tarefas e uns trabalhos que adiei demais e me atrapalhei toda. É, tenho um sério problemas com o tempo.
Chega final de semana e quero curtir um pouco. Talvez nem internet eu entre. Tá, sei que não vou conseguir, hahaha mas vou reduzir bastante o tempo e tentar aproveitar mais o real. Mudei de visual e minha câmera está concertada. Vou aproveitar o final de semana e o feriado para tirar muuuuitas fotos, sair com minhas amigas, ver filmes seguidos com a um bom tempo não faço. Esse final de semana prometo muita coisa boa pra mim. E eu quero aproveitar cada segundo sem me preocupar com minha vida virtual. Se é que tenho realmente uma. Ainda sim se for apenas mais um fruto da minha imaginação eu quero cultiva-la dia-a-dia, me faz bem.. ás vezes. Por isso desde já quero pedir a vocês o mesmo, aproveitem esse feriadinho, porque o próximo é só em outubro. Façam o que estavam adiando pra fazer a um bom tempo. Ou o que tem costume de sempre fazer. Ame, Tente, Cometa erros, Arrependa-se, Concerte-os, Viva, Faça histórias, Ouça músicas, Escreva, Cante, Dance, Sorria. Seja Feliz, não só hoje, não só nesse final de semana, mas toda história tem seu começo né? Comece hoje a ser feliz, e eu espero que ela seja pra sempre, mesmo que o sempre não exista ;)
Boa Sorte para mim que joguei tudo pro ar e deixarei o vento me levar por esses 4 dias, e boa sorte pra vocês que vão fazer algo também.
Ps: me contem depois o que fizeram do feriado? *-*

beeeeeeeeeeeeeijos!
31 agosto, 2010

sinto falta.


Ao pensar que tive chances e não as usei, que tive oportunidades e as deixei passar. É tão difícil tomar as melhores escolhas quando tudo depende do sim ou não, seguir ou parar, olhar ou não olhar, sorrir ou não, chorar ou não, cumprimentar ou ignorar. Talvez eu não tenha errado em tudo, mas precisasse de 100% de acerto pra que tudo hoje estivesse 100% como eu quisesse. Agora não é mais hora de escolher o que fazer e sim ver você passar, olhar, sorrir e cumprimentar. Afinal educação vai ser uma coisa que não vai me faltar nunca, principalmente agora longe de você. Só tenho a declarar que aqui de longe, eu prefiro chorar, não olhar para suas fotos e ignorá-lo por completo, por que a verdade é: Eu amo o seu sorriso sincero e sinto falta dele em minha direção.
28 agosto, 2010

resposta.


Hoje simplesmente para e observa..
Cada ato feito, decisão tomada, conselhos dado, cada amizade construída..
Pra que? Para hoje você estar por ai choraminguando porque poderia ter feito algo mais? Talvez não.. talvez aquele ato de carinho não tenha significado muita coisa naquele momento, mas em outro aquela pessoa lembrou que é especial para alguém, aquela decisão tomada tenha mudado todo o rumo de uma historia #ounão, mas talvez era essa sim a melhor decisão, aquele conselho dado ou até mesmo seguido não tenho sido útil agora? Talvez mais a frente lhe seja muito útil, e aquela amizade que você achava que seria pra sempre? Mas não foi bem assim.. você descobriu que para você ter mesmo “aquela amizade” você precisaria não ser você! Precisaria mudar.. Por um amigo! Será? Não, não mudei, os melhores amigos te aconselham sempre que precisa mais não te enchem de defeitos ou sentem vergonha de quem você realmente é! E sim, ver as suas melhores qualidades e agradece todos os dias pela sua sincera amizade!
Você observa tudo e sente apenas que sua vida, os acontecimentos, mudanças, atitudes, falhas, acertos, amizades, conselhos seguidos, solidão, pensamentos, desejos, tudo não foi por acaso, porque nem tudo é como a gente quer e como tem que ser !

"E o tempo releva todas as respostas dentro de cada um." ( Entre nós dois -Nx Zero)
27 agosto, 2010

amigo.



Amigo é pra sempre, mesmo que o sempre não exista. amigo é irmão, mesmo que não possuam o mesmo sangue. amigo sabe o que queremos dizer, mesmo que não pronuncie uma só palavra. amigo estará sempre próximo, mesmo que quilômetros nos separe. amigo é de fé, mesmo que não tenha a mesma crença. Amigo é confiável, mesmo que não saiba todos os meus segredos. Amigo é alegria, mesmo que compartilhe momentos tristes. Amigo é tesouro, mesmo que não reluza. Amigo é amigo, e por si só, basta. Pode chegar um tempo que eu não te veja mais onlinne e você não irá responder meus recados todos os dias, não irá perguntar como foi meu dia e ouvir minhas bobagens, mas sempre que eu quiser ou precisar sei que posso te procurar e você também,posso não ser a primeira, segunda ou a décima opção de amiga para certos momentos, mas quando precisar de mim conte comigo, nem que seja por uma bobagem pois sei que você já ouviu muitas vezes as minhas, e mesmo que tudo que vivemos antes não podemos viver hoje, amanha... Meu sentimento é a única coisa que não muda nessa amizade, queria poder te ver uma vez, te dar um abraço forte e dizer o quanto eu te amo, o quanto eu preciso de ti na minha vida, você é meu amigo e não há distancia alguma que mude isso! E vai ser sempre assim, um sonho sem fim! Eu nunca poderia imaginar considerar tanto uma pessoa a tantos quilômetros de distancia de mim, é estranho, mas eu consigo te imaginar atrás da tela de um computador, consigo ouvir sua voz ou sentir seu olhar de aprovação ou repreensão, dizem que amizade não se explica,que as palavras não descrevem, acho que é verdade porque já escrevi tanto e acho que ainda não conseguir te dizer o quanto você é importante, e não vai deixar de ser, porque se é amizade de verdade pode passar quanto tempo for, eu ainda não terei palavras que dirão tudo que sinto por você. Se um dia a saudade do passado se instalar e eu por um acaso não estiver por perto, saiba que você estará sempre nas minhas melhores lembranças, obrigada por sempre tentar me fazer sentir melhor, por se importar verdadeiramente comigo. Obrigada por nossos 8 meses de amizade. É tão bom ter você, eu te amo demais Daniel Seixas <33>
OpS: E sinto saudade de quando isso bastava, e a distância era apenas em quilômetros, e não nossa em si.
26 agosto, 2010

Lado de dentro.





Um dia acreditei que poderia viver em dois mundos, no qual um eu era aquilo que eu realmente queria ser de verdade e no outro eu era apenas mais uma. Descobri talvez da pior maneira que esse não é o caminho da felicidade por eu ser só uma, não tem como viver em dois mundos, ou em cima do muro. Decidir ficar do lado de dentro, do lado real, do lado onde as coisas realmente acontecem, onde tenho proteção, carinho, amor incomparável. Quando senti falta fui até aquela janela que ligava isso tudo e percebi que lá fora chovia, e muito. Prefiro ficar aqui dentro, apenas observando esse mundo no qual hoje eu opto não mais viver. ;)

25 agosto, 2010

A subida


A Subida
Eu posso quase ver
Esse sonho que estou sonhando.
Mas tem uma voz dentro da minha cabeça dizendo
Você nunca irá alcançá-lo
Cada passo que eu estou dando
Cada movimento que eu faço
Parece perdido sem direção
Minha fé está abalada
Porém eu tenho que continuar tentando
Tenho que manter minha cabeça erguida
[REFRÃO]
Sempre haverá uma outra montanha
E eu sempre irei querer movê-la
Sempre será uma batalha difícil
Às vezes eu terei que perder
Não se trata do quão rápido eu chegarei lá,
Não se trata do que está me esperando do outro lado
É a subida
As lutas que estou enfrentando
As oportunidades que estou tendo
As vezes podem me derrubar
Mas não, eu não estou caindo
Eu posso não saber disto
Mas são esses os momentos dos quais eu mais irei me lembrar yeah
Só tenho que continuar
E eu tenho que ser forte.
Continuar prosseguindo
Porque
[REFRÃO]
Sempre haverá uma outra montanha
E eu sempre irei querer movê-la
Sempre será uma batalha difícil
Às vezes eu terei que perder
Não se trata do quão rápido eu chegarei lá
Não se trata do que está me esperando do outro lado
É a subida
Continue em movimento
Continue escalando
Mantenha a fé
Baby
Tudo se trata
Tudo se trata da subida
Mantenha a fé
Mantenha a sua fé
Tradução da música da Miley Cyrus - The Climb. (http://migre.me/17ofn)
É sinceramente o que me traduz hoje, o sonho, a montanha, a fé abalada, a subida.

Ocorreu um erro neste gadget