11 outubro, 2013

O que você está esperando?

Não dá pra simplesmente deixar tudo entrar facilmente assim. Quando se está vulnerável tudo te afeta, de uma forma ou de outra. Até tentar correr da situação te afeta. E nada resolve seus problemas. A pessoa que os resolveria é o causador de todos eles. E sua mente gira as madrugadas tentando fazer você mesma entender o que você sente, e o que ele sente. Porque ela poderia amá-lo e respeita-lo até que a morte os separe se ele a quisesse assim. Ou ela poderia seguir sozinha seu novo caminho, a procura de um novo alguém. Pelo menos ela saberia o que fazer e como reagir. Ela tenta andar com um pé em cada caminho e quando percebe o quão perto está chegando do final ela retrocede porque ela não sabe pra onde vai e não acaba ali. Não pode acabar ali. Ela não sabe o que fazer ou o que sentir. Volta. Pensa. Chora. Reclama e se questiona “Como cheguei até aqui?”. Como ela passou de "excluída" para "com amigos", pra "vou viajar não penso em vocês", para "estou de volta amigos, cade vocês?" Pra "eu quero voltar, mas agora eu me importo com vocês". E perceber que não pode ter tudo. Que seus sonhos não se completam ou sequer coincidem. Ou um. Ou outro. Ou ele. Ou eles. É uma decisão difícil e pode parecer até desigual pelo número de pessoas de um lado e de outro, mas no final nunca acaba sendo sobre as pessoas que ela vai deixar, acaba sendo pelo seu coração machucado, e seu protetor. Aquele que de alguma maneira a fez esperar até hoje e nunca se questionar “o que você está esperando afinal?”.
01 outubro, 2013

E hoje?

Entre os tantos conceitos de felicidade eu me apego ao de Érico Veríssimo que diz que “Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está passando em vão”.  Porque as grandes coisas são simplesmente inesquecíveis, mas são as pequenas que fazem a diferença da rotina do dia-a-dia, da mesmisse, do sempre. Me faz feliz sair com pessoas que gosto mesmo que só pra conversar, sempre inclui risadas sinceras, o que eu amo. Amo final de semana que incluem uma lasanha ou parmegiana no cardápio. Assitir jogo de vôlei. Usar havainas – pra ir em qualquer lugar. Receber abraço de criança. Comer salada de fruta com granola no café da manhã. Usar meu colar do avião e da malinha. Esmalte novo. Conseguir fazer alguma figurinha na unha que vi na internet. Dirigir sozinha. Tirar foto. Revelar foto. Domingo, porque é dia de ir pra igreja. Ter dinheiro do salário anterior quando recebo. Comer bala toffe de caramelo. Girar minha snowball. Descobrir uma música que traduz meu “eu” daqueles dias e ouvir até enjoar, ou minha situação mudar de música. Músicas pra dançar sozinha na frente do espelho, e as músicas que me fazem dormir. Receber uma sms, whats, mensagem inesperada. Vestir camiseta com calça jeans. Conseguir escrever um texto. Dar bons conselhos para amigos. Ficar em casa vendo filme. Assistir episódio novo das séries que assito. Amo viajar, especialmente ouvindo música e olhando a estrada. Conhecer gente nova. Rever pessoas que o tempo separou, ou a distância. Terminar de ler um livro. Consegui fazer tudo da “to-do-list” do dia – isso me deixa muito feliz. Festa surpresa de aniversário. Me surpreender. Excluir certos preconceitos. Falar com alguém em inglês. Quando me vejo dedicada a algo. Beijo na testa. Quando consigo decorar a música toda. E entre tantas outras coisas que fazem a minha vida não passar em vão, e no final do dia ter uma resposta positiva da perguntinha interna “E hoje, você foi feliz?”
23 setembro, 2013

Tão.. sonhadora

Recentemente essa coisa de ser madura e consciente dos meus próprios atos e pensamentos tem sido mais difícil que ver um filme bom na tv e não parar para assistir. Essa coisa de “ser feliz”, de “o que você espera do seu futuro”, “onde você se imagina daqui 5 anos”, e isso e aquilo, eu não sei o que acontecerá mês que vem, sabe? Por mais sonhos que ainda sobrepoe meus pensamentos quando me perguntam sobre, não é só isso que penso em todos os momentos da minha, não é nisso que coloco meus planos ao redor, ou sequer meus pensamentos às vezes, posso até confessar que às vezes eu tento evita-los. Sonhar dói, pensar em futuro machuca, esperança é uma cicatriz eterna que você tenta manter porque é isso que te mantem viva e te faz lembrar do que você sempre quis, e prometeu a si mesma não esquecer não importe o que aconteça. Eu não sei se o que vivi foi uma parte do meu sonho ou só algo para eu me tocar que não é aquilo que deve ser meu sonho. Que tem coisa melhor, que tem algo melhor, tem alguém melhor pra mim. Quando tudo acabou eu só pensava o quanto eu queria viver tudo de novo, mas depois de tanto tempo eu penso “eu quero mesmo fazer tudo de novo?”, eu quero me sacrificar 100% de novo, quero deixar todo mundo que amo de novo, quero perder minhas amizades de novo, quero começar do zero de novo, eu quero? Viver tudo de bom, tudo de ruim, tudo de feliz, tudo de triste, eu quero derramar lágrimas de novo, eu quero sorrir como uma criança de novo? Eu queria ter uma balança emocional e colocar tudo, e me dizer “mais isso” e ficaria fácil escolher. Pra mim, no final, eu faria de novo. Mas em momentos em que as consequencias das minhas velhas escolhas tornam-se lágrimas escorregando do meu rosto dá vontade de ficar, de me acomodar, de descobrir um sonho aqui, que não seja tão arriscado, que a mudança não seja tão drástica, tão 8 ou 80..  que eu não tenha que ficar tão chorosa, tão esperançosa, tão sentimental, tão.. tão sonhadora.
27 junho, 2013

Fácil é sobreviver

Sabe, sofrer com a vida nem sempre é tão ruim quanto precisa ser. Ás vezes, você vai acordar e querer que o tempo pare para você voltar atrás no ontem e consertar as "burradas" que você fez, mas se isso fosse possível nenhum de nós um dia saberíamos viver. "É preciso saber viver"! O hoje é feito exatamente como complemento do ontem, é o encaixe perfeito, como em um quebra-cabeça. O hoje encaixa no amanhã e por ai vai. A vida não é pra você que acha que viver é fácil, não, é difícil. Fácil é sobreviver. Crescer é difícil. Amadurecer é difícil. E com amadurecer eu não digo de se tornar velho e saber tomar decisões corretas sempre, mas saber lidar com as decisões tomadas. Tem meu respeito aquelas pessoas que apesar dos pesares, dos obstáculos, das burradas que fez, do despertador que atrasou, do cabelo que está pra cima, da cara inchada, da roupa que tá suja, do patrão que grita, os estudos que sufocam, e tudo que acontece em particular com você, se permite se levantar todos os dias, agradecer a Deus, e pedir que mais uma vez esteja com Ele, abençoando. Que eu tenha forças pra buscar mais meus sonhos, pra descobrir o que realmente importa nessa vida, pra continuar na luta do dia-a-dia, e ser feliz, porque nada vale a pena se realmente não te faz feliz.
13 maio, 2013

Saber viver


Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!
Charles Chaplin


Já que minha habilidade de escrever está desaparecida, esse texto é válido para o que estou sentindo por agora.
22 março, 2013

Boa sorte

"Ei, eu estou triste. Eu sei que você reparou e tentou até saber o porquê. Eu sei que tenho agido como deveria ser, tenho me fingido de forte tão bem que até a mim mesma eu enganei. Eu não estou feliz por você, eu não quero você com ela, eu não quero conhecê-la, eu não quero agir decentemente sem gritar e chorar como a situação me permite, eu quero te dizer tudo que ainda resta dentro de mim, tudo que nunca me deixou desde o nosso término. Eu não queria que esse nosso passado tivesse uma marca tão grande assim, está grande demais, me fazendo me importar demais e sentir sua falta intensamente a cada dia que passa. Me desculpa por mentir, eu sei que você está gostando dos meus bons modos e atitudes certas com relação a essa situação, é só que eu estava me prendendo demais ao que ainda poderia ser, o que ainda o futuro poderia ter pra nós, mas isso está acabando comigo e com minha concentração, eu tenho que me desligar e tentar me afastar destas ideias que em nenhum momento me fizeram bem, todas as pontinhas de esperança, entendidas por mim, nunca passarão disso, essa é a dura verdade, eu estou falando pra mim que foi bom, que durou o quanto tinha que durar, que vai ficar tudo bem, você não está mais aqui pra fazer isso, e eu só tenho a mim mesma pra me fazer feliz. Boa sorte na vida, você merece!"
20 março, 2013

bagunçando

E todos aqueles textos de "siga em frente" ficaram estocados na minha cabeça, lá, parados. Nenhum deles me ajudaram a superar o que eu estou sentindo. Essa dor misturada com saudade, esse medo misturado com ansiedade, e essa esperança misturada com minha razão. Está tudo embaralhado aqui dentro. Eu fiz a escolha de deixar tudo, de deixar as pessoas que eu tanto amava, pra conhecer o meu país dos sonhos, pra viver meu sonho. Eu deixei tudo sem saber que seria tão difícil voltar. Voltar e ver que toda a minha vida passada seguiu em frente sem mim e eu agora tenho que sobreviver e me adaptar a isso. Quando você volta depois de um tempo fora você está "ansioso" pra ter sua vida de volta, e não é o que acontece, e eu comecei a ler textos de "move on" (siga em frente), "agora é uma nova vida", "keep going" (continue), mas é difícil, está difícil vê-lo com a namorada, feliz, sem a menor pretensão de voltarmos ao que eramos, está difícil reaver meus melhores amigos, está difícil ler tanto texto - concentrada - nessa faculdade nova, tá difícil não ter o emprego, dinheiro e compras que eu tinha e fazia. Pode parecer drama, mas desde que cheguei eu estou aguentando forte, firme, sempre pensando "hoje é o dia que tudo pode mudar", mas o "hoje" já se passou tantas vezes que eu estou só aqui, reclamando eu sei, desculpa, é só essa saudade mexendo comigo e mais uma vez bagunçando toda a minha mente.
23 janeiro, 2013

Take Care!

Porque coisas boas sempre se vão pra coisas melhores virem. A vida vai ficando cheia demais, deixa ir, deixa. Quando você menos espera, é nesse momento que as melhores coisas acontecem. Comigo foi assim, acordei numa manhã totalmente normal, sem saber que conversaria com uma pessoa que mudaria minha vida. Deus fez tudo tão certo. É maravilhoso ver como as coisas vão se ajeitando quando tem a mão de Deus presente, nada deu errado, nada. Tudo que se passou até hoje só me fez crescer e eu queria agradecer por esses meses, eu vou sentir falta de muita coisa, mas a vida é isso, sempre seguindo em frente. Peço a Deus que abençoe cada um que fez parte da minha vida ricamente, com todas as necessidades que precisam. Um grande abraço, take care!
Ocorreu um erro neste gadget